Paralímpicos medalhados treinam em Gondomar

Abílio Valente e Armando Costa

Abílio Valente e Armando Costa representaram Portugal no Rio2016 / Foto: Pedro Santos Ferreira

Abílio Valente e Armando Costa, atletas de boccia da Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC), participaram entre os dias 7 e 18 de setembro nos Jogos Paralímpicos Rio2016 e trouxeram uma medalha de bronze para Portugal. Ao Vivacidade, confessam que não esquecem a instituição que lhes permite treinar diariamente, a Villa Urbana de Valbom.

Abílio Valente, 35 anos, natural de Oliveira de Azeméis, foi um dos heróis da comitiva portuguesa que marcou presença nos Jogos Paralímpicos Rio2016. O atleta de boccia na categoria BC1/BC2 [ver caixa] fez parte da equipa que derrotou a Argentina, por 6-2, no jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugares, e trouxe para casa uma medalha de bronze.

“Esta medalha é o culminar do trabalho que temos vindo a realizar desde 2012. A nível coletivo o nosso esforço foi recompensado e apesar de termos tido altos e baixos conseguimos trazer mais uma medalha para Portugal”, afirmou o atleta paralímpico.

Segundo Abílio Valente, a paixão pela modalidade “começou por brincadeira e foi-se tornando um caso sério, um modo de vida e um trabalho diário”. O atleta treina cinco horas por dia, nas instalações da Villa Urbana de Valbom, da APPC, instituição em que também reside. Na hora de competir não esquece quem o acolhe e lembra o “apoio fundamental da APPC”. “Se não fosse a APPC não tínhamos estrutura nem podíamos treinar ou praticar a modalidade. Não tínhamos hipótese de competir”, acrescenta.

Armando Costa, 41 anos, também ele atleta que integrou a comitiva portuguesa dos Paralímpicos 2016, faz um balanço positivo da participação portuguesa no Brasil e lembra também o apoio “imprescindível da instituição”. “Dei o meu melhor e estou de consciência tranquila. Se não fosse uma instituição como a APPC a dar-nos apoio para treinarmos e competirmos internacionalmente seria tudo muito mais complicado”, refere o atleta de boccia que obteve a prata nos Jogos Paralímpicos Londres2012.

Na opinião dos atletas Abílio Valente e Armando Costa, treinador por Luís Ferreira e Ricardo Neves, respetivamente, Portugal já foi “uma referência maior na modalidade” e debate-se atualmente com o países asiáticos que “reforçaram a aposta no boccia”.

No horizonte dos atletas está já a participação nos Paralímpicos 2020, em Tóquio. “Venha Tóquio 2020 e o Europeu. Antes disso temos que descansar um bocadinho”, conclui Armando Costa.

Refira-se que a participação portuguesa nos Jogos Paralímpicos Rio2016 representou a conquista de quatro medalhas de bronze e 25 diplomas.

Presidente da República elogiou “esforço coletivo”
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou os quatro atletas portugueses que conquistaram a medalha de bronze na prova de equipas BC1/BC2 de Boccia nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro e elogiou o seu “esforço coletivo”.

Na chegada da comitiva paralímpica portuguesa ao aeroporto Humberto Delgado os 37 atletas foram recebidos com grande entusiasmo por familiares e amigos.

O Boccia
O Boccia é uma modalidade exclusiva dos Jogos Paralímpicos, que consiste em lançar bolas tentando deixá-las o mais perto possível de uma bola alvo, e é destinada a atletas com deficiência motora – paralisia cerebral em cadeira de rodas ou doenças neuromusculares. Pode ser disputado individualmente, em pares ou por equipas, sem divisão por género. Os atletas são divididos em quatro classes, numeradas de 1 a 4. As classes 1 e 2 são destinadas a atletas que jogam com a mão ou com o pé, a 3 a atletas que jogam com calhas, e a 4 a praticantes que sofrem de doenças neuromusculares. 

Lista de títulos internacionais mais recentes
Armando Costa:
2012 Jogos Paralímpicos, Londres – 2.º classificado (Pares BC3);
2013 Campeonato da Europa, Guimarães – 1.º classificado (Pares BC3);
2014 Campeonato do Mundo, China – 2.º classificado (Pares BC3);
2015 World Open, Polónia- 2.º classificado (Pares BC3);
2015 World Open, Colômbia – 2.º classificado (Pares BC3);
2016 Jogos Paralímpicos, Rio de Janeiro – chegou aos quartos de final na divisão Pares BC3;

Abílio Valente:
2011 Campeonato do Mundo, Irlanda – 1.º classificado (Individual);
2012 Jogos Paralímpicos, Londres – 5.º classificado (Individual);
2013 Campeonato da Europa, Guimarães – 2.º classificado (Individual);
2014 Campeonato do Mundo, China – 6.º classificado (Individual);
2015 World Open, Dubai – 1.º classificado (Individual) e 1.º classificado em Equipas;
2015 World Open, Colômbia – 3º classificado (Individual);
2015 Campeonato da Europa, Barcelona- 2.º classificado (Individual);
2015 Test Event, Rio de Janeiro – 2º classificado (Individual);
2016 Jogos Paralímpicos, Rio de Janeiro – 3.º classificado em Equipas e chegou aos quartos de final na divisão Individual.

, , , ,