Paulo Ferreira estreou “Patagónia – A Ponta do Mundo” em Gondomar

Patagónia - novembro 2017

O filme “Patagónia – A Ponta do Mundo” teve estreia oficial no Auditório Municipal de Gondomar / Foto: Pedro Santos Ferreira

O fotógrafo gondomarense Paulo Ferreira escolheu o Auditório Municipal de Gondomar para estrear o seu mais recente trabalho intitulado “Patagónia – A Ponta do Mundo”. A estreia decorreu no dia 3 de novembro.

O documentário “Patagónia – A Ponta do Mundo”, o mais recente projeto de Paulo Ferreira, foi apresentado ao público no Auditório Municipal de Gondomar. A iniciativa ficou também marcada pelo lançamento do livre de fotografias do premiado fotógrafo gondomarense.

“Este começou por ser um projeto de crowdfunding que também contou com o apoio de vários patrocinadores. Sem eles nada disto teria sido possível”, começou por dizer o autor.

No livro são retratadas as memórias da aventura de Paulo Ferreira por terras de Argentina e Chile, ao passo que o documentário contém uma mensagem que alerta para a necessidade de preservar o planeta Terra. O filme conta, uma vez mais, com narração de Conrad Harvey.

“Quando realizei o ‘Nordly’s’ tive noção que não poderia ficar por ali. A problemática ambiental é preocupante e era necessário mostrar o outro lado do mundo. A Patagónia é um local de rara beleza, mas também está a ser muito afetado pelas alterações climáticas”, alertou o realizador.

Paulo Ferreira não esqueceu os riscos que correu para produzir o documentário que esteve “por duas vezes em risco”. O gondomarense voltou da Patagónia com 820 gigabytes de fotografias, 80 gigabytes de vídeo e 40 de gigabytes de planos de drone. “Reunir tudo não foi nada fácil”, confessou o fotógrafo. “Se eu conseguir que amanhã haja menos uma garrafa de plástico atirada ao chão já fico contente”, conclui Paulo Ferreira.

“Patagónia – A Ponta do Mundo” conta com um total de 12 mil fotografias. A cerimónia foi conduzida pelo ex-jornalista e amigo do autor, Paulo Silva.

, ,