Paulo Ferreira novamente distinguido por Hollywood

Paulo Ferreira - fevereiro 2018

Paulo Ferreira foi novamente premiado pelo filme “Patagónia” / Foto: Arquivo Vivacidade

Pelo segundo ano consecutivo, o gondomarense Paulo Ferreira venceu, no dia 1 de fevereiro, nas categorias de melhor documentário e melhor fotógrafo, os prémios da “Hollywood International Independent Documentary Awards”.

Esta é já a segunda distinção internacional que Paulo Ferreira recebe pelos seus trabalhos de vídeo e fotografia, que assentam, sobretudo, na utilização da técnica de “timelapse” para produzir documentários curtos.

Desta vez, foi premiado o seu mais recente trabalho, “Patagónia – A Ponta do Mundo”, filme que reúne milhares de imagens recolhidas em 2017, durante uma viagem às terras da Argentina e do Chile. A produção contém também uma mensagem muito atual que alerta para a preservação do planeta Terra e a responsabilidade de cada um de nós. O trabalho foi recompensado com a atribuição de dois prémios – melhor documentário e melhor fotografia – da “Hollywood International Independent Documentary Awards”.

“Este prémio não é ‘mais um prémio’ é o reconhecimento internacional da qualidade do meu trabalho na técnica de ‘timelapse’. Dentro de portas tem sido difícil, mas aos poucos as pessoas vão olhando para os meus filmes de uma maneira diferente”, afirma Paulo Ferreira.

Contudo, esta não será uma estreia nos prémios internacionais para o informático que se dedica à fotografia em ‘part-time’. Recorde-se que a fotografia de Paulo Ferreira já tinha sido distinguida no vídeo “Nordly´s”. “Os filmes de produção independente começam a ter o seu lugar na história do audiovisual, pois têm surgido técnicas novas provenientes de algumas experiências, como o é o meu caso, recorrendo á técnica de ‘timelapse’ para narrar uma história”, explica ao nosso jornal.

Na base do “Patagónia” estão milhares de fotografias e vídeos oriundos de câmaras de vídeo e drone. Ao Vivacidade, Paulo Ferreira admite que a maior dificuldade foi “organizar toda a informação que trazia”, sem esquecer a importante mensagem de preservação ambiental que percorre o trabalho final. “É mesmo esta ameaça ao planeta que me preocupa. A Patagónia é ainda uma região natural de paisagens fabulosas e se olharmos para ela de uma perspetiva positiva, penso que será a forma mais inteligente de fazer passar a mensagem às pessoas”, refere.

Para Paulo Ferreira, segue-se agora uma nova expedição “aos antípodas de Portugal”, no mês de maio.

O prémio de Hollywood será entregue no dia 24 de março, nos famosos Raleigh Studios, em Los Angeles.

, ,