Paulo Ferreira vai filmar novo documentário na Nova Zelândia

Projeto Paulo Ferreira - abril 2018

O novo projeto do documentarista vai passar pela Nova Zelândia / Foto: Direitos Reservados

Em maio, Paulo Ferreira, fotógrafo gondomarense, vai partir numa nova expedição. Desta vez o destino é a Nova Zelândia, onde o documentarista vai registar a cultura Maori.

Ainda no rescaldo do último trabalho, intitulado “Patagónia – A ponta do mundo”, o premiado fotógrafo Paulo Ferreira já pensa no seu próximo desafio. A nova expedição tem destino marcado, a Nova Zelândia, e vai ter, de acordo com o seu autor, “menos imagens em time-lapse e uma componente humana mais forte”. Objetivo? Retratar a cultura Maori e uma crença local relacionada com uma ilha, “que se diz ser o local de partida para o paraíso, após a morte”.

“Quando acabei de editar o ‘Patagónia’ pensei em acalmar, mas tenho 47 anos e se não aproveito estes momentos, talvez mais tarde não tenha a força necessária para os concretizar. Dito isto, decidi aproveitar para me aventurar num novo projeto e pensei imediatamente na Nova Zelândia”, afirma o documentarista.

O país, considerado “favorável para a fotografia noturna em time-lapse”, tem, segundo Paulo Ferreira, “pouca poluição luminosa”, condição ideal para dar continuidade aos trabalhos do fotógrafo gondomarense.

Apesar da aposta numa componente humana, pouco comum nos projetos anteriores, o realizador não abdica de uma mensagem ambiental, mas tenciona apostar “num registo mais criativo”.

A expedição está, contudo, dependente dos patrocinadores. Paulo Ferreira tem procurado angariar apoios em torno do projeto, missão que tem sido “a principal preocupação”.

“Vou necessitar de cerca de sete mil euros para realizar esta aventura. Desta vez optei por não recorrer ao crowdfunding, porque não faz sentido ter que dar 15% do valor angariado a uma plataforma que nada fez por mim. Tenho optado por contactar diretamente os patrocinadores, mas todo o apoio é bem-vindo”, refere.

Os prémios conquistados têm facilitado a tarefa, mas o fotógrafo não esmorece na procura de apoios que possam facilitar o pagamento das despesas em viagens, transporte de material, aluguer de um veículo e alimentação.

Recorde-se que o fotógrafo foi recentemente premiado com o “Hollywood International Independent Documentary Award”, distinção que já tinha conquistado em 2017, pelo vídeo “Nordlys – The northern lights”. Paulo Ferreira foi também distinguido pelo Município de Gondomar com um voto de louvor.

“Patagónia” disponível em streaming, gratuitamente
No dia 22 de abril, Dia Mundial da Terra, o vídeo “Patagónia – A ponta do mundo” ficará disponível em streaming, de forma gratuita.

, ,