Proteção Civil eliminou 172 ninhos de vespas asiáticas

Vespa velutina - janeiro 2017

O Município de Gondomar gastou cerca de 100 mil euros no combate à vespa velutina / Foto: Direitos Reservados

O Serviço Municipal de Proteção Civil eliminou 172 ninhos de vespas velutinas no decorrer do ano passado. O número representa um aumento em relação a 2015.

A Câmara Municipal de Gondomar investiu cerca de 100 mil euros no combate à vespa velutina no decorrer do ano passado.

De acordo com os dados da Proteção Civil de Gondomar, em 2016 foram registados 307 alertas associados a insetos e a vários tipos de vespa. Destas ocorrências, os serviços confirmaram a presença de 207 vespas e ninhos de vespas asiáticas, um acréscimo de 102 casos face a 2015. Os dados provam ainda que, em 2016, foram registados cerca de cem falsos alarmes.

A informação divulgada pela Câmara de Gondomar aponta também “dezenas de alertas para ninhos de vespas”, nas últimas semanas, por força da queda das folhas das árvores.

O Município recorda ainda que “após a deteção de uma suspeita de ninho ou de exemplares de vespa velutina, deverá fazer colocar-se o registo com fotografia no site www.sosvespa.pt, informar o SMPC (Junta de Freguesia ou Câmara Municipal) e isolar o local onde se encontra o ninho sem nunca mexer nele”.

A vespa velutina
A vespa velutina é uma espécie não-indígena, predadora de insetos, entre eles a abelha europeia, encontrando-se, segundo dados do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, circunscrita a concelhos do norte do País.

, ,