Que futuro para o caminho de Midões?

Isidro Sousa no Caminho de Midões / Foto: Arquivo Vivacidade

Isidro Sousa no Caminho de Midões / Foto: Arquivo Vivacidade

Chegou a ser um dos caminhos de ferro mais utilizados entre 1880 e 1932, quando as minas de Midões exploravam carvão, mas é hoje um espaço abandonado onde a natureza vai avançando sobre o terreno. O percurso de 7km que liga Jancido a Covelo tem futuro incerto, mas na opinião de Isidro Sousa é um espaço “que é preciso requalificar porque oferece algum perigo”.

Abandonado durante o inverno e percorrido durante o verão, o percurso do caminho de ferro de Midões é hoje um projeto eternamente adiado. Os planos de reaproveitamento do espaço remontam a 1980, data em que surgiram os primeiros projetos para o percurso de Midões. Do projeto oficial da Câmara Municipal de Gondomar constam instalações museológicas relativas à fundição, minas, construção de um parque de campismo e de percursos de passeios pedestres ou a cavalo, mas o percurso de 7km que liga Jancido a Covelo nunca chegou a sair do papel.

Segundo Isidro Sousa, presidente da União de Freguesias da Foz do Sousa e Covelo, o espaço “podia impulsionar o desenvolvimento económico da freguesia caso fosse requalificado”. “É um espaço agradável, com muita frescura e onde as pessoas se sentem bem porque estão no centro da natureza”, lembra o autarca, que salienta “a presença de vários animais que as pessoas não encontram nas cidades”.

No entanto, Isidro recorda que atualmente o espaço oferece alguns perigos. “A ponte deveria ser requalificada por uma questão de segurança”, refere.

Durante o executivo de Valentim Loureiro o projeto chegou a prever a construção de um circuito pedonal desde a estrada de Jancido até à zona desportiva de Covelo e o prolongamento da extensão do percurso em cerca de 1km até à Estrada Nacional 108, onde se pretendia criar um posto de turismo e um parque de estacionamento. Contudo, a reestruturação não chegou a ser concretizada.

De acordo com o Gabinete de Comunicação e Imagem da Câmara Municipal de Gondomar, “este Executivo Municipal e o Pelouro do Turismo, tomaram conhecimento da situação e estão a avaliá-la, sendo certo que está identificada a necessidade de regularização do terreno, bem como a construção de uma pequena ponte para que o trajeto possa vir a ser marcado e usado para pedestria.”

O futuro do caminho de Midões continua assim incerto, mas a Câmara de Gondomar garante que existe “interesse no percurso”.

, , ,