Rafael Amorim: “Sou uma pessoa de consensos e quero ouvir os gondomarenses”

Entrevista Rafael Amorim - março 2017

Rafael Amorim será o candidato do PSD à Câmara de Gondomar / Foto: Direitos Reservados

Rafael Gomes Amorim, 40 anos, será o candidato do PSD à Câmara de Gondomar. A decisão foi tomada, no dia 16 de março, pela concelhia do PSD Gondomar. Ao Vivacidade, o candidato social-democrata admite a necessidade de “ouvir os gondomarenses”.

Foi escolhido pelo PSD Gondomar para encabeçar a lista de candidatos à Câmara Municipal de Gondomar. Foi surpreendido por esta decisão?
Não. Esta candidatura surge de uma forma natural e espontânea, tendo em conta um trabalho desenvolvido no passado, quer pelo PSD Gondomar quer por mim próprio, no que diz respeito ao contacto e ligação a coletividades e ao concelho de Gondomar.

Não sou gondomarense mas nos últimos 20 anos passei em Gondomar metade da minha vida. Conheço bem o alto concelho e trabalhei aquela zona enquanto estava na Universidade. Cresci cívica e politicamente em Gondomar durante os anos em que estive na Câmara Municipal [2007-2010]. Acredito que este convite é consequência disso mesmo.

Qual será o principal objetivo desta candidatura?
O principal objetivo desta candidatura é escutar os gondomarenses. Sou uma pessoa de consensos e quero ouvir os gondomarenses.

À partida, o seu nome poderá ser desconhecido para os gondomarenses. Concorda com esta afirmação?
Não estou preocupado com isso. O conhecimento da minha candidatura passa pela auscultação das pessoas e por estar junto delas. Acredito que com naturalidade o resto surgirá.

Já existe alguma ideia orientadora do programa autárquico que irá ser apresentado?
Ainda é cedo para falar de nomes, de equipa e de programa autárquico. Como já referi, quero ir para o terreno ouvir as pessoas e perceber as suas ansiedades para construir o programa mais adequado aos gondomarenses e a Gondomar.

À semelhança das Autárquicas 2013, o PSD irá avançar em coligação com o CDS/PP Gondomar?
Ainda vamos reunir com o CDS-PP Gondomar para definir a possibilidade de coligação. No entanto, estou disponível a qualquer tipo de concertação. Espero galvanizar as pessoas em volta de um projeto para Gondomar. Já tenho ideias na minha cabeça, mas quero ouvir as pessoas primeiro.

Que avaliação faz do atual executivo socialista e deste mandato?
Acreditamos que a política deve ser feita pela positiva, mas já identificamos algumas coisas que devem melhorar. Queremos, por exemplo, trabalhar a afirmação da marca Gondomar na Área Metropolitana do Porto e esse aspeto ainda pode ser trabalhado, sempre de uma forma positiva.

Tem alguma mensagem para os gondomarenses?
Terei várias ao longo dos próximos meses [risos]. Conto falar com os gondomarenses e será uma honra trabalhar por eles e para eles.

, , ,