Reabilitação urbana de São Cosme e Valbom prevê investimento de 90 milhões de euros

Apresentação São Cosme e Valbom - junho 2018

Marco Martins apresentou o plano de intervenção na ARU de São Cosme e Valbom / Foto: Pedro Santos Ferreira

No dia 15 de junho, a Câmara Municipal de Gondomar apresentou publicamente a primeira Área de Reabilitação Urbana onde irá intervir. A proposta de intenções aponta para um investimento de 90 milhões de euros em São Cosme e Valbom.

Em 2015, a Assembleia Municipal de Gondomar aprovou a constituição de sete Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) onde planeava intervir a médio prazo. A primeira, de São Cosme e Valbom, foi publicamente apresentada no salão nobre da Câmara Municipal de Gondomar, perante dezenas de gondomarenses, bem como a sua respetiva Operação de Reabilitação Urbana (ORU).

O programa de ação relativo a esta operação prevê uma profunda operação de reconversão e de reabilitação urbana, num prazo de dez a 15 anos, associado a um investimento global previsto de 87 milhões de euros, dos quais 20 milhões serão de investimento público.

“Neste momento estão em desenvolvimento três ORU, mas queríamos começar por esta, obviamente. Será uma intervenção que abrange Valbom e São Cosme, mas antes haverá um período de discussão pública de 30 dias para acolhermos propostas e sugestões de melhorias dos gondomarenses”, começou por dizer Marco Martins, presidente do Município de Gondomar.

Esta ARU abrange 374 hectares de território, 1500 edifícios e uma população de, aproximadamente, 11 mil habitantes.

“Relembro que este plano é apenas um conjunto de intenções que serão colocadas a discussão pública. A ARU já está definida e queremos olhar para este território na globalidade e não isolado daquilo que o rodeia”, acrescentou o autarca.

João Medina, da Sociedade Portuguesa de Inovação, explicou o Programa Estratégico de Reabilitação Urbana e respondeu às questões colocadas pelo público.

A ARU de São Cosme e Valbom, inserida na União das Freguesias de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim, abrange os centros cívicos das cidades de Gondomar e Valbom, alguns núcleos rurais e espaços de uso agrícola e florestal que totalizam cerca de 374 hectares.

De acordo com a proposta de delimitação apresentada pelo Município de Gondomar, a estratégia preconizada para a ARU assume como principal objetivo a melhoria do ambiente urbano através da revitalização da respetiva área de intervenção.

Entre as várias oportunidades de intervenção neste território, destacam-se a disponibilidade de apoios para a regeneração urbana, a potencial atratividade turística do território, a possibilidade de ampliação da rede do Metro do Porto e a prioridade política dada à reabilitação urbana.

, , , , ,