Reparação em emissário origina descarga para ribeira em Rio Tinto

O rio Tinto voltou a receber descargas dos esgotos / Arquivo Vivacidade

O rio Tinto voltou a receber descargas dos esgotos / Arquivo Vivacidade

A reparação de um emissário junto ao espaço da antiga Feira de Rio Tinto, no dia 29 de maio, fez com que, durante sete horas, os esgotos daquela zona estivessem diretamente ligados à ribeira da castanheira, em Rio Tinto. A Câmara, a Junta e o Movimento em Defesa do Rio Tinto reagiram. 

“Aparentemente a empresa Águas de Gondomar (AdG) esteve a fazer uma reparação de um emissário, nos terrenos da antiga feira. Para procederem à reparação não encontraram melhor solução do que fazer, mais uma vez, uma ligação direta do esgoto à ribeira”, queixou-se nas redes sociais, o Movimento em Defesa do Rio Tinto.

A Junta de Rio Tinto, contou ao Vivacidade o presidente, detetou duas semanas antes um “aluimento numa caixa de visita de um coletor” e alertou a empresa Águas de Gondomar. “No dia 28 de maio de manhã verificamos que o saneamento não estava a funcionar e que estava a correr diretamente para a ribeira da Castanheira. Segundo a informação que comunicaram à Câmara, aquilo esteve em bypass [ligação direta ao rio] entre as 10h e as 17h45”, explicou o autarca Nuno Fonseca. “Desconheço o estado daquilo mas é de lamentar que, sempre que se tenha que fazer uma intervenção a primeira decisão seja deitar a água contaminada para o rio”, comenta ainda o presidente, que lamenta a “atitude da AdG” de não comunicar as intervenções à Junta de Freguesia. “No mínimo deveria haver o cuidado de avisar uma entidade como a Junta”, menciona.

O vereador do Ambiente da Câmara Municipal, José Fernando Moreira, indica como principal responsável a empresa concessionária mas assume que a Câmara também é “um órgão atento e fiscalizador e que fará com que a AdG cumpram sempre pela lei”.

“Não vou dizer que a situação que aconteceu seja normal. Aquele emissário é de 1989, já tem alguns anos. Mas um emissário tem uma duração de 50 anos por isso podemos dizer que não é um emissário com muitos anos. Os acidentes acontecem mas vou dizendo à empresa para minimizar esses acontecimentos”, conclui o vereador.

Ao Vivacidade, a empresa Águas de Gondomar indicou que para realizar esta intervenção contactou atempadamente todas as entidades responsáveis.

, , ,