Rio Tinto apresentou coleção privada de obras de arte

Rio Tinto Arte - novembro 2016

Nuno Fonseca (à esq.) apresentou a Coleção Privada de Obras de Arte / Foto: Pedro Santos Ferreira

A Junta de Freguesia de Rio Tinto apresentou a 18 de novembro a Coleção Privada de Obras de Arte, no Centro Cultural Amália Rodrigues.

 São mais de 70 obras que compõem a Coleção Privada de Obras de Arte da Junta de Freguesia de Rio Tinto. A coletânea foi apresentada perante um auditório lotado no Centro Cultural de Rio Tinto – Amália Rodrigues.

“Hoje é um dia marcante porque damos um passo em frente na cultura de Rio Tinto. Já tínhamos um espólio de cerca de 70 obras e decidimos criar uma coleção privada que pudesse potenciar a promoção da arte na sua diversidade. Devemos ser a primeira Junta de Freguesia que pode gabar-se de ter uma coleção privada de obras de arte, contudo, sem os artistas isto não era possível”, começou por dizer Nuno Fonseca, presidente da freguesia riotintense.

O autarca apresentou ainda o catálogo que reúne uma peça de arte de cada um dos artistas que marcam presença na coletânea. “Este catálogo espelha o bom gosto, a inovação e um bocadinho de todos os artistas que compões esta coleção”, referiu Nuno Fonseca.

Por sua vez, Luís Filipe Araújo, vereador da Cultura do Município de Gondomar, destacou o “caráter inédito” da iniciativa no que considerou ser “uma preocupação nada habitual com as artes plásticas”. “Esta preocupação da Junta é motivo para ficarmos realmente contentes”, anunciou o vice-presidente da Câmara de Gondomar, que enriqueceu a coleção com a oferta de uma pintura do espólio municipal, da autoria de Pinho Dinis.

Após a apresentação da Coleção Privada de Obras de Arte foi inaugurada a exposição “Rio Tinto | Arte”. A mostra ficará patente no Centro Cultural de Rio Tinto até ao dia 14 de dezembro.

, , , ,