Rui Rio debateu democracia e presidenciais em Gondomar

Rui Rio e Marco Martins debateram a democracia pós-25 de Abril / Foto: Pedro Santos Ferreira

Rui Rio e Marco Martins debateram a democracia pós-25 de Abril / Foto: Pedro Santos Ferreira

Rui Rio, ex-presidente da Câmara Municipal do Porto, esteve em Gondomar, esta-segunda-feira, para debater os 41 anos de democracia pós-25 de Abril. O antigo autarca não admitiu a possibilidade de candidatar-se às eleições presidenciais mas insistiu numa necessidade de “consensos na reforma do regime”.

O social-democrata Rui Rio foi o convidado da segunda sessão da iniciativa “Conversas de Abril”, organizada pela Câmara Municipal de Gondomar, na comemoração do 41.º aniversário da Revolução dos Cravos. À chegada ao Hospital Escola Fernando Pessoa, o autarca não se pronunciou sobre as eleições legislativas nem sobre as presidenciais e recusou ser um “D. Sebastião”. “Não vou falar de eleições, há poeira a mais no ar. Conhecem-me já há muitos anos e não entro nessa poeira”, disse o social-democrata à comunicação social.

Já em palco, ao lado de Marco Martins, presidente da Câmara de Gondomar, num debate moderado por Domingos Andrade, diretor executivo do Jornal de Notícias, o ex-presidente da Câmara do Porto, insistiu na necessidade do presidente da República promover consensos políticos para reformar o regime. “Gostaria que o próximo Presidente da República fomentasse consensos políticos. Devem organizar-se alterações e reformas que levem à confiança na política”, disse Rui Rio.

Questionado pelo moderador e pelo público o ex-autarca nunca admitiu a possibilidade de ser candidato às eleições presidenciais de 2016. Durante o debate o social-democrata abordou vários temas da atualidade e falou sobre a reforma da justiça e da comunicação social.

Democracia, justiça, imprensa e eleições presidenciais foram os temas em debate / Foto: Pedro Santos Ferreira

Democracia, justiça, imprensa e eleições presidenciais foram os temas em debate / Foto: Pedro Santos Ferreira

Marco Martins: “Cada vez mais vivemos uma ditadura sem rosto”

Para o presidente da Câmara de Gondomar há cada vez mais “uma ditadura sem rosto” que determina as ações políticas. Marco Martins admitiu também a necessidade de reforçar os poderes presidenciais e apontou como exemplo o sistema presidencialista francês. Sobre a possível candidatura de Rui Rio às eleições presidenciais, o autarca gondomarense admitiu que a vida política do ex-presidente do Município do Porto “ainda não acabou”.

, ,