SC Rio Tinto alvo de vandalismo na Ferraria

Vandalismo

O “ato isolado” ocorreu na noite de 14 para 15 de dezembro

As instalações do Campo Artur Monteiro, do SC Rio Tinto, foram vandalizadas na noite de 14 para 15 de dezembro. Jorge Pina, presidente do clube, já apresentou queixa às autoridades.

“Não tenho palavras para descrever isto. Custa-me imenso falar nesta situação porque lutamos todos os dias contra muitas dificuldades para depois acontecerem estas situações”, refere Jorge Pina, sobre o assalto e ato de vandalismo ocorrido no Campo Artur Monteiro, na noite de 14 para 15 de dezembro.
O “ato isolado” causou prejuízos “na ordem dos 1500 euros”, mas a direção do clube ainda vai fazer uma “avaliação mais rigorosa dos danos causados”.
“Fomos vandalizados na zona dos balneários, no posto médico, nos armazéns de formação e na secretaria. Atiraram duas impressoras ao chão, partiram portas, fechaduras e tudo o que viram”, conta o presidente do SC Rio Tinto.
Quanto aos suspeitos e às causas do ato de vandalismo, Jorge Pina prefere “não pensar nisso” e descarta qualquer relação com a boa prestação da equipa sénior na divisão Elite-Pro Nacional.
O presidente já apresentou queixa às autoridades.

,