Shao Jieni “Estou muito contente e ansiosa por jogar por Portugal”

A primeira prova internacional por Portugal vai ser especial?

SJ: Estou muito contente e ansiosa por jogar por Portugal. Sinto-me confiante. É a primeira vez que vou competir a este nível e caso corra mal vou ter mais oportunidades.

Esta época tem sido importante para a tua carreira?

SJ: Tenho feito jogos muito bons. Agora tenho que jogar cada vez melhor, quer em Portugal quer em França.

MPC: A Shao compete no campeonato português e no campeonato francês. No campeonato francês teve uma derrota e em Portugal ainda não perdeu. Para além destas competições regulares tem também participado nas provas World Tour e este é um ano em que a Shao está a dar um passo importante na sua carreira internacional.

As provas World Tour têm sido exigentes?

SJ: Tenho defrontado grandes atletas e são provas que servem para integrar o circuito mundial da modalidade.

MPC: Estas provas são importantes para chegarmos fortes ao Campeonato da Europa. Além disso, contam para o ranking mundial, que também classifica os atletas para os Jogos Olímpicos de 2016. Neste momento, a Shao representa Portugal nessas provas individuais.

Já pensas nos Jogos Olímpicos?

SJ: Sim, treino todos os dias duas vezes e descanso um dia por semana. Penso muito nos Jogos Olímpicos.

A fase de qualificação começa em abril de 2016, em Istambul. Estás preparada para esses jogos?

MPC: A fase de qualificação europeia qualifica 11 atletas. É muito difícil ela conseguir a classificação nessa prova mas a Shao pode garantir a classificação através do ranking mundial, caso fique entre as 22 melhores atletas do mundo. No entanto, vão sobrar vagas porque só se classificam duas atletas por cada país e a Shao pode garantir a classificação para os Jogos Olímpicos, caso esteja entre as 70 melhores atletas mundiais.

Como avalias o ténis de mesa em Portugal?

SJ: Há bons jogadores em Portugal. O Marcos Freitas é um dos melhores jogadores mundiais e espero que venha a ter a melhor atleta do mundo quando o meu processo de naturalização ficar concluído [risos].

O Marcos Freitas serve de inspiração?

SJ: É muito bom jogador. Na China todos conhecem o Marcos e é um jogador temido a nível mundial.

Na China há mais adeptos da modalidade. Sentiste essa diferença?

SJ: Sim, em Portugal há poucas pessoas a assistir aos jogos. Na Europa as pessoas não ligam tanto ao ténis de mesa. Na China o ténis de mesa é o desporto mais praticado e as televisões transmitem os jogos importantes.

Qual é o teu ídolo?

SJ: É a Ding Ning, a atleta número 1 do ranking mundial feminino. Tem um estilo de jogo parecido com o meu e também é esquerdina. Gosto muito de a ver jogar.

Mário Pedro Couto sobre Shao Jieni:

 O que podemos esperar da Shao Jieni?

MPC: A Shao tem um potencial enorme e caso tenha os apoios institucionais e financeiros a seu favor, podemos ter aqui uma atleta de grande nível europeu. Nos próximos anos vamos ouvir falar muito desta atleta.

Como caracteriza o estilo de jogo da Shao?

MPC: É uma jogadora ofensiva, muito rápida e com um top-spin de direita muito forte. Em jogo aberto é fortíssima.

Os Jogos Olímpicos são a próxima meta. Como têm preparado essa competição?

MPC: Temos necessidade de competir contra atletas de alto nível. Temos a sorte de ter excelentes atletas em Gondomar e um grupo de trabalho de grande nível. Falta-nos a capacidade orçamental para participar em mais estágios e competições internacionais.

, , , , ,