José Paiva: “Que esta VI Edição da Semana Cultural de Melres e Medas seja mais um sucesso…”

A Semana Cultural de Melres e Medas caminha para a sua VI Edição e de 13 a 22 de setembro os seus visitantes podem esperar uma série de atividades ligadas à gastronomia, ao desporto, à música, à pintura, ao artesanato e muito mais, numa semana cultural que, para o Presidente da União de Freguesias de Melres e Medas, José Paiva, tem tudo para ser um sucesso como nas edições anteriores.

O que é que as pessoas de Melres e Medas, bem como a público de fora, pode esperar do cartaz deste ano?

O cartaz não foge muito àquilo que foi nos últimos anos porque o nosso programa é feito essencialmente com as associações cá da União das Freguesias e portanto o cartaz em termos de espetáculos é sensivelmente parecido ao ano transato. Temos este ano algumas inovações mais na parte desportiva. Vamos ter um dia aí com jogos no rio e com atividades aquáticas. Vamos ter também futebol e voleibol de praia, insufláveis, BTT, motas, torneios de futsal, enfim, um conjunto de atividades viradas para a área desportiva. 

Em relação ao que se mantém do ano anterior, refere-se a que atividades?

Vamos abrir no dia 13 com uma noite de fados, depois vamos ter no dia 14, além das atividades desportivas que vão ocorrer durante o dia, vamos ter à noite um encontro de dança em que estarão cerca de uma dúzia de grupos de dança de todo o distrito do Porto. No domingo vamos ter um concerto à noite da orquestra ligeira da banda de música de Melres e da escola de guitarras. Á tarde vamos ter uma largada de paraquedistas. Na segunda-feira vamos ter um concerto com os “Dezafinados”, que é um grupo de música popular aqui de Melres. Na terça e quarta-feira é o descanso e na quinta retomamos atividade com os “appsound”, um grupo de música da APPC e com a escola de música 83. Na sexta-feira seguinte, isto no dia 20, temos um concerto da banda de Rio Mau, que já é tradicional. No sábado temos o festival folclórico do rancho folclórico de Melres, temos também no sábado durante a tarde o encontro nacional dos funcionários CTT que este ano vai ser aqui em Melres. Depois no domingo temos à tarde o encontro de fanfarras promovido pela Fanfarras de Melres e à noite teremos o concerto de encerramento com a Banda de Melres.

Quais são as suas expectativas para esta semana cultural?

As expectativas estão sempre no máximo, o que pedimos é que o São Pedro nos ajude, porque se o tempo estiver bom estão reunidos todos os ingredientes para que esta VI edição da semana cultural de Melres e Medas seja mais um sucesso como tem sido nas edições anteriores. Além disso, durante esse período todo teremos aqui 13 associações com tasquinhas, em que a gastronomia está patente em força e são muitas centenas de pessoas que almoçam e jantam ali diariamente. Vamos ter este ano também uma exposição de pintura de uma pintora de Melres, vamos ter o nosso museu remodelado, a feira de artesanato que também ocorre em simultâneo onde normalmente estão duas dezenas de artesãos fundamentalmente de Melres e Medas.

Qual é o contributo das associações da União das Freguesias que falou ao início?

Isto só é possível graças ao contributo das nossas associações que, para além de estarem presentes com as tasquinhas e com a sua gastronomia, são dinâmicos e são eles que marcam presença nos espetáculos, que são quase todos promovidos por eles na maioria das atividades. A participação deles é fundamental. Também no resto das atividades que nos vão propondo, desde o futsal, caminhadas, BTT, passeios de motas e tudo isso é feito por eles. Sem a sua colaboração, nada disto seria possível. ■

 

,