Marchas Populares e Santamaria encheram as ruas de São Pedro da Cova

As Festas em honra aos padroeiros S. Pedro e S. Paulo voltaram a S. Pedro da Cova de 28 a 30 de junho e durante os três dias, milhares de pessoas fizeram questão de marcar presença nas festividades, acompanhando de perto o cartaz.

Carlos Moura e Ivone Sousa, dois dos membros da Comissão de Festas

O Vivacidade esteve à conversa com Carlos Moura e Ivone Sousa, dois dos cerca de quinze membros da Comissão de Festas de S. Pedro da Cova, que nos fizeram um balanço geral das principais atividades desta edição de 2019. Para Carlos Moura, Presidente da Comissão de Festas, o dia de sexta-feira, que contou com a sardinhada e o encontro de folclore “teve mais gente do que no ano passado”.

Para os dois membros da comissão de festas, não há dúvidas que as Marchas Populares de sábado, foram “as cabeça de cartaz”. “É a iniciativa que movimenta a freguesia toda. Este ano foram sete marchas, de sete lugares diferentes e com, pelo menos, 50 marchantes. Depois, não envolve só marchantes, envolve quem faz a música, quem faz os mastros, quem ensaia, quem faz a roupa, os costureiros, maquilhagem e cabeleireiros”, adiantaram os dois membros da comissão, que ainda reconheceram o “investimento mais notório” num evento em que “a Junta faz um esforço para patrocinar”.

A par das Marchas Populares, os Santamaria, que atuaram no último dia das festividades, foram também o grande destaque do cartaz. “Para mim, provavelmente foi a maior adesão que tivemos dentro das festas de São Pedro todas. Não me lembro de ter visto tanta gente. O ano passado tivemos o Canário e esteve muita gente, mas este ano esteve mais porque nós descemos o palco para baixo consideravelmente e continuava a estar cheio”, quem o diz é Carlos Moura que, apesar de uma maior verba investida nos Santamaria, fala-nos num “saldo positivo”.

Para a obtenção deste montante, os membros da Comissão de Festas falam de um trabalho “custoso” que já leva cinco anos, que se inicia por volta de outubro e que implica recorrer a iniciativas como “caminhadas, leilões, calendários, rifas da Páscoa, chaves de S. Pedro, o sorteio de um leitão e rifas durante as festas e o bar da Comissão de Festas que fica a funcionar durante os dias de festa”, enumerou Ivone Sousa. A estas iniciativas, acresce ainda “o ir porta a porta, o apoio de empresas, o comércio local, a Junta de Freguesia, que é o maior patrocinador e a Câmara Municipal.”

Pedro Vieira, presidente da União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova, também em declarações ao VivaCidade, enalteceu o trabalho da Comissão de Festas. “Estão todos de parabéns, a comissão de festas pelo trabalho que desenvolveram, pela dedicação que tiveram. Efetivamente não é fácil e deve-se dar o devido valor”. Pedro Vieira falou ainda de uma evolução a nível financeiro que “traz mais gente à festa, melhores artistas, melhor cartaz, melhor dinâmica” o que fez com que as festas fossem “mais uma vez um sucesso para a freguesia”. Em relação ao seu contributo, o presidente salientou as obrigações e deveres da Junta. “Há todo um trabalho de logística, de acompanhamento, de colaboração, de transporte, de limpeza ao longo desse fim-de-semana, os funcionários estão ao serviço da festa. É a Junta de Freguesia que está com a Comissão de Festas, estamos ao lado um dos outros e é a Junta que tem que dar o apoio necessário para que as festas sejam um sucesso.”

“Esta é uma tradição que é aqui de São Pedro da Cova, uma tradição de luta, de uma terra de luta e de trabalho, que nos faz crer que irão ter um futuro risonho”, finalizou o autarca, perspetivando o sucesso das edições seguintes das Festas de S. Pedro e S. Paulo.



,