Sporting CP bate SC Braga/AAUM e avança para as meias-finais da Taça da Liga de futsal

SC Braga/AAUM vs Sporting CP - fevereiro 2017

O Sporting CP venceu o SC Braga/AAUM e apurou-se para a meia-final da Taça da Liga / Foto: Nuno Fonseca

A lógica revelara que esta partida iria primar pelo equilíbrio, mas como o futsal adora quebrar o padrão da normalidade, hoje assistimos a uma goleada do Sporting frente ao Braga/AAUM. De realçar a entrada muito forte no jogo por parte dos leões, com o Braga a preocupar-se demasiado com o seu processo defensivo. Muito devido à qualidade individual de Diogo e Merlim e do 5×4 que Nuno Dias foi insistindo durante os primeiros vinte minutos. Ter Marcão na baliza permite esse desequilíbrio extra, sendo que as redes estão, ao mesmo tempo, muito bem seguras. É uma verdadeira parede.

O Sporting chegou sempre com bastante perigo à área adversária e logo aos 2 minutos, o inevitável Merlim, do lado esquerdo do ataque, puxou a bola para o meio num ápice e balançou as redes com classe. Os guerreiros de Paulo Tavares foram equilibrando o encontro e à passagem do minuto 8, André Coelho, a passe de Marinho, restabeleceu a igualdade num rápido contra-ataque. Marcão ainda tocou, mas não foi suficiente para evitar o golo. A saída de João Matos, o capitão (e farol) da equipa verde e branca, fez-se, por isso, sentir. Coincidindo com o melhor momento da formação do Braga/AAUM. 

Já perto do intervalo, Diogo ainda assustou com um cabeceamento à trave. Mas pouco depois – e de novo numa bola parada – Cavinato, sem deixar cair, atirou a contar, colocando a equipa leonina a vencer no final do primeiro tempo. 

A segunda parte iniciou à imagem do término da primeira. Novamente através de um canto, Diogo fez as delícias dos adeptos, num remate de primeira que fez questão de beijar a rede. Quando faltavam 13 minutos para o final, Marcão colocou uma bola teleguiada nas costas da defesa bracarense, onde Diogo ajeitou para Dieguinho fazer o quarto golo do Sporting. Colocando, dessa forma, o coração de Nuno Dias a bater mais calmamente. Pany Varela ainda conseguiu aproveitar o 5×4 de Paulo Tavares e bateu André Coelho, o guardião improvisado, fazendo o 5-1 quando ainda faltavam 9 minutos para o fim do encontro. 

Diogo, o melhor em campo para o Vivacidade a par de Marcão, teve tempo para bisar na partida e fez o 6-1 final.

, , , ,