Triplo Salto E5G cumpre objetivos no primeiro ano de atividade

Projeto Triplo Salto 2015

Carlos Ferraz, Alexandra Pinto, Tiago Silva, Eugénio Ribeiro e Alex da Costa / Foto: Pedro Santos Ferreira

Carlos Ferraz e Tiago Silva, técnicos do Centro Social de Soutelo, fazem um balanço positivo do primeiro ano de atividade do Projeto Triplo Salto E5G. “Conseguimos pôr em prática tudo o que tínhamos planeado”, afirmam os mentores do projeto.

“O mercado conseguiu absorver a formação que demos aos nossos formandos”. É desta forma que Carlos Ferraz traduz o primeiro ano de atividade do Triplo Salto E5G, projeto potenciado pelo Programa Escolhas 5ª Geração com sede na Escola Martim Fernandes, em Rio Tinto.

Ao Vivacidade, o fundador do projeto destaca o sucesso das duas formações realizadas pelos técnicos do Triplo Salto E5G. “Desde fevereiro – data em que apresentamos o projeto – conseguimos pôr em prática tudo o que tínhamos planeado. Avançamos com as duas formações que tínhamos previstas e formamos 25 monitores de atividades de tempos livres, mais 20 na Foz do Sousa, e 18 nadadores salvadores. Em todos os locais de estágio a avaliação foi francamente positiva, o que nos deixa satisfeitos porque a nossa meta foi atingida”, refere Carlos Ferraz.

A par da formação de monitores de atividades de tempos livres e nadadores salvadores o Triplo Salto E5G contou ainda com uma vertente de empreendedorismo que dinamizou a associação Relata Talentos. A instituição contou com o apoio dos formandos do Triplo Salto que estiveram envolvidos na organização da 1ª Run Social, no 2.º Piquenique Familiar e no Rio Tinto – Crianças em Movimento.

Para os nadadores salvadores o período de aprendizagem incluiu “uma formação específica de cinco horas por dia com grande exigência física”, refere Tiago Silva. “Todos tiveram sucesso e conseguiram integrar o mercado de trabalho. Esta formação foi certificada pelo Instituto de Socorros a Náufragos”, acrescenta o fundador do Triplo Salto.

O formador de nadadores salvadores garante, em entrevista ao nosso jornal, a continuidade do projeto “mesmo sem o financiamento do Programa Escolhas”. “A continuidade do projeto será assegurada por nós e vamos iniciar em janeiro uma nova formação de monitores de tempos livres. Quanto aos nadadores salvadores ainda temos que garantir o financiamento da formação, mas queremos dar continuidade a essa valência”, conclui Tiago Silva.

O Triplo Salto E5G tem como entidade promotora a Junta de Freguesia de Rio tinto e entidades gestora o Centro Social de Soutelo e conta com a parceria de várias entidades, como o Instituto de Emprego e Formação Profissional, ATNP – Associação dos Tuberculosos do Norte de Portugal, Fundação da Juventude, entre outras.

Formandos aprovam Triplo Salto

Eugénio Ribeiro, 24 anos, Alexandra Pinto, 31 anos, Alex da Costa, 24 anos, concluíram a formação nos cursos de nadador salvador e monitor de atividades de tempos livres. Ao Vivacidade, os ex-formandos do Triplo Salto E5G mostram-se satisfeitos com o “regresso ao trabalho” após o período de aprendizagem. “Estava desempregado e optei por participar neste projeto. Inscrevi-me, em junho fiz o exame final e comecei logo a trabalhar”, afirma Eugénio Ribeiro.

Para Alexandra Pinto, a formação trouxe “a responsabilidade de realizar projetos e uma aprendizagem diferente com preparação teórica e prática”.

, , , ,