Triplo Salto quer formar animadores desportivos, monitores e nadadores salvadores

Triplo Salto

Fotos: PSF

O projeto Triplo Salto – E5G, criado por Carlos Ferraz e Tiago Silva, foi publicamente apresentado a 10 de fevereiro, na Escola Secundária de Rio Tinto.

Formar 37 jovens do concelho, durante um ano, com o objetivo de empregar pelo menos 50% dos formandos em animação desportiva, monitores de atividades de tempos livres e nadadores salvadores, é o grande objetivo do Triplo Salto – E5G, criado por dois gondomarenses, Carlos Ferraz e Tiago Silva.
A apresentação pública do projeto financiado pelo Programa Escolhas no âmbito das candidaturas pontuais realizou-se a 10 de fevereiro, no pequeno auditório da Escola Secundária de Rio Tinto.
Carlos Ferraz e Tiago Silva deram a conhecer a “ambição” que os levou a concorrer às Candidaturas Pontuais do Programa Escolhas com uma ideia inovadora, aprovada entre os primeiros 15 lugares, num total de 215 candidaturas a nível nacional.
O Triplo Salto tem a Junta de Rio Tinto como entidade promotora e o Centro Social de Soutelo como entidade gestora e destina-se aos jovens desempregados em risco de exclusão social.
Entre as entidades parceiras destacam-se o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), a Fundação da Juventude, a Câmara Municipal de Gondomar, e as Uniões das Freguesias de Foz do Sousa e Covelo, Melres e Medas, Gondomar (S. Cosme), Valbom e Jovim, para além da Junta de Rio Tinto.
O Triplo Salto tem a sua sede na Escola Martim Fernandes, em Rio Tinto, local onde está também sediado o Projet’ Arte.

“Queremos que o projeto tenha sustentabilidade e responda às necessidades do concelho”

“O nosso objetivo é formar jovens e promove-los no mercado de trabalho através de estágios profissionais. A ideia também passa por inserir os desempregados, dos 16 aos 30 anos, nos eventos e praias fluviais do concelho”, explica ao Vivacidade, Carlos Ferraz, coordenador do Triplo Salto. De acordo com o fundador do projeto, a ideia surgiu após uma análise das “potencialidades e necessidades de Gondomar”, sobretudo nas áreas de lazer e animação desportiva, viradas para o rio Douro. “São áreas que motivam e queremos que o projeto tenha sustentabilidade e responda às necessidades do concelho”, refere o responsável.
Carlos Brás, vereador da Câmara Municipal de Gondomar, Nuno Fonseca, presidente da Junta de Rio Tinto, Carla Vale, diretora do Centro de Emprego de Gondomar, e José Ricardo, do Centro Social de Soutelo, também marcaram presença na apresentação pública do projeto e elogiaram o empreendedorismo dos jovens gondomarenses.

Festa das Artes:
O Projet’ Arte, projeto de inclusão pela arte, organizou a 18 de fevereiro, a Festa das Artes, no antigo Liceu Martim Fernandes. A iniciativa teve como objetivo a divulgação das oficinas de Dança, Teatro, Música, Novas Tecnologias, entre outras, destinadas aos desempregados dos 16 aos 30 anos. Cerca de 100 jovens ficaram a conhecer as oficinas artísticas.

, , , , ,