Valentim Loureiro já tem candidatos às Juntas de Freguesia

Entrevista Valentim Loureiro - julho 2017

Já são conhecidos os candidatos do movimento “Valentim Loureiro Coração de Ouro” / Foto: Pedro Santos Ferreira

A candidatura “Valentim Loureiro Coração de Ouro” já definiu os candidatos às Juntas de Freguesia para as próximas eleições autárquicas. O Vivacidade dá a conhecer os nomes escolhidos pelo movimento encabeçado pelo major.

A candidatura independente “Valentim Loureiro Coração de Ouro” está em fase de recolha de assinaturas para as eleições de 1 de outubro. Com o processo já “fechado” no que concerne à Câmara e Assembleia Municipal, o trabalho de recolha das assinaturas necessárias desenvolve-se agora para as Juntas (e Uniões) às quais pretendem concorrer.

Segundo apurou o nosso jornal, a candidatura liderada por Valentim Loureiro não irá apresentar listas apenas à freguesia da Lomba e à União de Freguesias da Foz do Sousa e Covelo – à qual existe já uma outra candidatura independente.

Assim, e para além de Valentim Loureiro (candidato à Câmara Municipal de Gondomar) e Graciano Martinho (candidato à Assembleia Municipal de Gondomar), o movimento “Valentim Loureiro Coração de Ouro” irá apresentar João Barbosa Saramago à União de Freguesias de Gondomar (S. Cosme), Valbom e Jovim. Com 67 anos, João Saramago, assume como prioridade “trabalhar junto das pessoas”, apontando como crítica o “notório afastamento que a nova União de Freguesias teve em relação a parte do seu território (nomeadamente Valbom e Jovim)”. Enquanto presidente de Junta assegura “total disponibilidade e proximidade” em relação à população das três “antigas” freguesias.

Para a União de Freguesias de Fânzeres e S. Pedro da Cova, o nome escolhido é o de António Pacheco. Empresário do setor das embalagens para ourivesaria, o candidato, de 61 anos, tem já uma vasta experiência enquanto autarca na (então) Junta de Fânzeres. “Trabalho, experiência e rigor” são as certezas que o candidato a Fânzeres e S. Pedro da Cova apresenta.

António Pacheco, recorde-se, já foi diretor do Auditório Municipal de Gondomar e, enquanto artista plástico, foi também elemento ativo na criação (e crescimento) da Associação Artística de Gondomar. Foi, ainda, o criador do Prémio Nacional de Poesia de Fânzeres.

Em Baguim do Monte surge uma das surpresas do movimento liderado por Valentim Loureiro. Joaquim Figueiredo, economista, que até há bem pouco tempo integrava a “máquina” socialista, afastou-se do partido e lidera a candidatura local. Apontando a necessidade de uma “mudança firme e tranquila”, Joaquim Figueiredo junta, na sua lista, um conjunto de nomes de distintos quadrantes partidários.

O candidato, de 63 anos, pretende também “retomar o progresso da freguesia”, área na qual tem constatado “algum desleixo”, prometendo “dar Baguim aos baguinenses” e assumindo como certeza que, “como outros, não iremos transformar espaços públicos em espaços privados”.

Em Rio Tinto a aposta será na “competência, confiança e proximidade”. Alberto Silva, gestor de empresas de 51 anos, é o nome escolhido para uma das freguesias com mais população (e eleitores) do concelho. O candidato independente destaca a necessidade de “uma mudança positiva”, algo que traga uma “maior e mais forte intervenção” em Rio Tinto – assumindo como aposta a implementar um “constante diálogo com todas as forças vivas, chamando-as à participação no desenvolvimento de Rio Tinto, dando voz à juventude e ouvindo a população sénior”.

Finalmente, no “alto concelho”, o movimento independente irá apresentar a solicitadora Sandra Casaca como candidata à União de Freguesias de Melres e Medas. Com 39 anos, a candidata defende que enquanto autarca irá trabalhar sempre “pela nossa terra”. Uma opção que, realça, “tem toda a razão de ser em freguesias mais afastadas dos centros de decisões e que, por isso, precisam de uma atuação de maior proximidade e de constante resposta aos desejos e anseios das populações”.

, , , , , , , ,