Vereadora da educação visitou escolas do concelho para levantamento de intervenções necessárias

Vereadora Aurora Vieira

Vereadora Aurora Vieira em reunião com a direção do Agrupamento de Escolas de Santa Bárbara, em São Pedro da Cova

A vereadora do Desenvolvimento do Potencial Humano (Educação, Emprego, Formação e Saúde) da Câmara Municipal de Gondomar, Aurora Vieira, liderou, desde o início do ano, uma equipa de técnicos que visitou as escolas de Gondomar com o objetivo de proceder ao levantamento e reconhecimento da situação de todos os estabelecimentos de ensino. Como conclusão da visita, Aurora Vieira afirma ter encontrado três realidades distintas no que respeita às condições e ao estado das escolas do concelho.

As visitas aos agrupamentos escolares do concelho de Gondomar tiveram início em janeiro e só agora estão a terminar. A vereadora da Educação da Câmara de Gondomar, Aurora Vieira e uma equipa de técnicos visitaram os estabelecimentos de ensino com o principal objetivo de reunir com as direções executivas de cada Agrupamento para analisar “a situação dos estabelecimentos de ensino, as condições de funcionamento, bem como o plano de desenvolvimento de ações e atividades em parceria e apresentação da equipa do setor da educação.”
Ao Vivacidade, Aurora Vieira explica que estas visitas visam ainda, “a curto prazo, proceder ao levantamento e reconhecimento da situação de todos os estabelecimentos de ensino, com vista à elaboração de uma ficha técnica de cada um que permita conhecer exatamente a sua situação, as intervenções necessárias – efetuadas ou a efetuar -, distinguir as intervenções urgentes e inadiáveis e definir, a médio prazo, as prioridades de intervenção, as intervenções necessárias e respetivo enquadramento técnico e orçamental.”
Referindo-se ao estado das escolas, a vereadora identifica três realidades diferentes. A primeira, são as escolas que pertencem ao “parque centenário”, que, segundo a mesma, “algumas delas foram intervencionadas há muitos anos e outras nem foram e nunca mais receberam reparações, estando assim com degradação e a necessitar de obras de vulto”. A segunda realidade diz respeito às “obras novas que têm problemas de raiz”. A vereadora refere que estas obras “estão a ser analisadas e avaliadas de forma a que os empreiteiros as resolvam, caso contrário serão acionadas as garantias necessárias”. Por último, Aurora Vieira identifica uma terceira realidade. Os estabelecimentos de ensino designados de P3 [escola de área aberta projetadas na década de 70] que nunca foram intervencionadas e que estão agora a ser objeto de análise, por técnicos engenheiros das obras municipais.
A estratégia para a educação, neste âmbito, é “planear as intervenções considerando uma organização de prioridades e as possibilidades financeiras”, refere a vereadora.
Questionada sobre o que pretende fazer quanto aos resultados escolares obtidos pelas escolas do concelho, Aurora Vieira afirma que o “projeto educativo terá que ser reanalisado e adequado à realidade atual, sob pena de se transformar no que o Professor Jorge Adelino Costa [especialista em Educação e outrora presidente do Conselho Científico para a Avaliação de Professores do Ministério da Educação] diz sobre os projetos educativos de escola, “um projeto cartão de visita”, até porque é bom que se diga que o de Gondomar nunca foi aprovado pelos órgãos competentes”, finaliza a responsável pelo pelouro do Desenvolvimento do Potencial Humano da Câmara Municipal de Gondomar.

,