Wild Playaz: “Queremos produzir temas nossos”

Entrevista Wild Playaz 2015

João Pinto e João Moreira formam os Wild Playaz / Foto: DR

João Moreira, 20 anos, natural de S. Pedro da Cova, e João Pinto, 24 anos, natural de Jovim, são dois jovens DJ’s gondomarenses que decidiram juntar-se para formar os Wild Playaz, um projeto que quer primar pela produção de temas musicais próprios para além da mistura de músicas.

Há quanto tempo são DJ’s?
João Moreira (JM)
– Eu sou desde o 10.º ano. Comecei por brincadeira em festas para os amigos. Acabei por comprar algum material e comecei a ser convidado para tocar em discotecas e nas galerias do Porto. Depois tive uma fase em que deixei de tocar e voltei recentemente a passar música. Foi quando conheci o João.
João Pinto (JP) – Eu sempre tive muito interesse pela música eletrónica e sempre achei curiosa a arte de mistura de músicas. Comecei por fazer misturas de música em casa e acabei por evoluir para a produção. Mais tarde achei que devia mostrar o que sabia fazer e na minha primeira atuação a solo conheci o João, na última edição do Gondomar Solidário, no Multiusos de Gondomar.

Há quanto tempo trabalham em conjunto?
JM – Desde junho. A nossa primeira atuação em conjunto foi na Noite Branca de Gondomar.

Foi importante ser em Gondomar?
JM – Sem dúvida…
JP – … por ser o nosso primeiro concerto e por ser na nossa terra. Correu muito bem e serviu para cimentar a nossa certeza de querermos trabalhar juntos.

Porquê o nome Wild Playaz?
JM – Tivemos muitos nomes em mente mas quando este surgiu achamos que estava relacionado com o nosso trabalho e aplicava-se ao nosso estilo de espetáculos.

Dentro da música electrónica qual é o vosso estilo?
JM – Passamos música jungle, dubstep…
JP – Sempre nas 128 batidas por minuto [risos].

Quais são os vossos projetos para o futuro?
JM – Temos ponderado seriamente apostar na produção. O João já produzia mas eu limitava-me à mistura de músicas. Queremos produzir temas nossos.
JP – Além disso, temos um programa de rádio na Gondomar FM e estamos a divulgar o trabalho de DJ’s nacionais. O nosso programa apresenta entrevistas a DJ’s e produtores nacionais e no final temos um pequeno set de cada um. Recentemente abrimos um canal no YouTube onde disponibilizamos faixas de produção nacional e temos tido uma boa adesão dos ouvintes e das produtoras nacionais.

Inclusivamente já tiveram o pedido de uma rádio de Lisboa para transmitir o vosso programa “Let’s Get Wild”…
JP – Sim, o convite surgiu por iniciativa da rádio Hard Power. Vimos que era considerada a n.º 1 em Portugal na música electrónica por isso foi uma excelente oportunidade para nós.

Podemos esperar um trabalho vosso nos próximos tempos?
JP – Temos apostado muito no trabalho de estúdio. Depois vamos tentar arranjar datas para os espetáculos.

Na vossa opinião, Portugal tem bons DJ’s?
JP – Portugal tem muitos bons DJ’s mas infelizmente tem-se apostado mais nos DJ’s que vêm dos países nórdicos e os portugueses ficam para trás. Um dos nossos objetivos é espalhar e levar mais longe a música electrónica feita em Portugal.

, , , , ,