André Silva: Baguim do Monte como pontapé de saída para o mundo… do futebol!

Juliano André Pinto - setembro 2018

André Silva esteve em destaque no Sevilha x Real Madrid / Foto: Direitos Reservados

Por Juliano André Pinto

Foi no Salgueiros, Boavista e Padroense que cresceu enquanto jogador de futebol e no Futebol Clube Porto fez-se muitas vezes o homem do jogo. Tem 22 anos. A sua primeira internacionalização teve lugar a 26 de outubro de 2010. Até parece que o Sevilla Fútbol Club tinha o código promocional Betclic porque foi bafejado pela sorte já que o menino de Baguim do Monte marcou um hat-trick no jogo de estreia e foi crucial na vitória dos andaluzes sobre o Rayo Vallecano (4-1)

Bodas-de-prata para a proeza alcançada por André Silva, de marcar três golos na estreia no campeonato espanhol. O último a alcançar tal audaciosa façanha foi Romário, que em 1993 assinalou três golos pelo Barcelona diante da Real Sociedad. De resto, 2018 é ano para André Silva ficar na história do futebol. Em maio último, frente à Tunísia, o dianteiro do Sevilha marcou o milésimo golo da história da Seleção Nacional, uma dúzia nos 21 jogos de André Silva de quinas ao peito.

O sorriso que encanta meio mundo feminino, conta com 61 golos em 188 jogos disputados desde que se tornou profissional de futebol. Para a história ficam as recordações dos fins de semana fora do grupo de amigos e as rotinas certinhas do dia a dia, sempre com o azimute direccionado em fazer mais e melhor futebol. Na seleção portuguesa é muitas vezes parceiro de ataque de Cristiano Ronaldo, e é visto por muitos especialistas como o aliado ideal para o melhor do mundo.

Da consola de jogos para o melhor futebol do planeta
Conta-se que o futebol entrou na vida do pequeno e franzino André aos seis anos de idade. Por indicação dos pais, foi entregue ao futebol de formação como forma de colmatar algum egoísmo, em que não deixava amigos e primos jogar na consola de jogos. Um desporto coletivo pode ajudar, pensaram os progenitores. E ajudou com certeza! Se assim pensaram melhor ele fez. Na vitória do jogo do grupo 3 da Liga das Nações frente à Itália ouvimos André dizer que, o golo marcado pelo seu pé esquerdo no início da segunda parte “é um golo do grupo, da seleção portuguesa e um golo que, nos permite sair na frente desta competição”. Lição aprendida, egoísmo eliminado, parabéns a dobrar André!

Em entrevista ao “Alta Definição”, programa semanal de entrevista conduzido por Daniel Oliveira, disse que vai acompanhando as fãs e os fãs que lhe vão escrevendo muitas e tantas mensagens e comentários mas, infelizmente, não tem tempo para ler tudo. Considera-se vaidoso. Causar boa impressão faz parte dos seus cuidados e do seu rigor quotidiano. Para o André as atitudes e os comportamentos valem mais que mil palavras por isso não é de muitas falas.

O jogador que a 6 de novembro assinala 23 anos, deu o salto para os grandes na passagem aos juvenis, depois de dar nas vistas num jogo em 2010 frente ao FC Porto. Tinha 15 anos. O Salgueiros ganhou 3-2, André contribuiu com um golo e foi considerado o melhor em campo. Apetecido pelo Benfica e Sporting, foi o clube da Invicta, o seu clube do coração, quem não deixou fugir o promissor avançado do concelho de Gondomar, que hoje nos enche o coração de orgulho e que muitas alegrias ainda vai dar aos gondomarenses e às gentes da sua terra que nunca esquece.

O avançado internacional português está atualmente emprestado pelo histórico Milan ao Sevilha. O clube andaluz assegurou uma cláusula de compra do passe do jogador no final da temporada.

O Sevilha não revelou pormenores da cláusula, contudo, um diário desportivo avançou com o valor de 38 milhões de euros, o mesmo que o clube italiano pagou em 2017 ao FC Porto.

Neste vaivém as saudades da família são uma constante. Se por acaso se cruzar um dia destes com o ponta de lança, não o convide para degustar “iscas”, porque é a única coisa que não gosta de comer!

,