Da Revolução

Entendo que este espaço onde escrevo mensalmente deve ser exclusivamente para abordar questões relacionadas com o nosso concelho. Contudo, e dada a aproximação da data, sinto-me impelida a reavivar aquilo que o 25 de Abril de 1974 trouxe ao nosso país.
Naquela madrugada há 40 anos atrás, trilhava-se o caminho da Liberdade. Da liberdade de expressão, de pensamento, de convicções, de escolhas. Davam-se os primeiros passos em prol da esperança de uma mudança, mudança essa que viria a resgatar a nação de anos de obscurantismo, medo, pobreza e solidão.
Do enorme significado desta data, elejo a palavra Revolução, que em si reúne a mudança e a transformação.
Graças ao 25 de Abril de 1974 podemos e devemos lutar pelos direitos que nos são caros.
Hoje, não faz sentido nem é aceitável que os destinos de uma comunidade sejam decididos numa voz única, unidirecional e, muitas vezes, surda.
Hoje, e em sufrágio, somos nós povo que escolhemos os nossos desígnios. É no nosso voto que cabe toda a nossa esperança, toda a nossa expectativa de um trabalho capaz, consciente e representativo.
Não devemos por isso menosprezar qualquer eleição política. Foi por ela que se fez uma Revolução, é por ela que devemos demonstrar o maior respeito.
Quando somos chamados a eleger uma ideologia, um caminho, um rumo, devemos ser conscienciosos e responsáveis, sob pena de optar pela apatia, inconsciência e até mesmo incompetência.
Das presidenciais, às europeias, das legislativas, às autárquicas, é o nosso dia-a-dia que está em causa. O nosso trabalho, a nossa saúde, a nossa família, o nosso futuro.
Graças ao 25 de Abril de 1974 está nas nossas mãos a capacidade de dizer basta. E foi o que fez a maioria dos gondomarenses no passado dia 29 de setembro de 2013.
Nesse dia deu-se, numa outra escala, também uma Revolução. Mudaram-se os agentes, os métodos, o trilho. Apostou-se num concelho mais positivo, mais transparente, mais competente, mais interventivo, de uma maior cidadania.
Tenho a certeza que esses gondomarenses estão hoje orgulhosos de terem votado nesse dia. Orgulhosos de terem escolhido uma equipa capaz, consciente e competente.
Gondomar tem já hoje uma nova presença nacional. É vista pelo seu empenhamento, modernização e ação intensiva.
Citando Sophia de Mello Breyner Andresen, “esta é a madrugada que eu esperava, o dia inicial inteiro e limpo”.

Viva a mudança!

, ,