Dar mais força à CDU! A verdadeira alternativa!

Chega agora o momento em que todos aqueles que protestaram e lutaram contra as políticas e medidas de austeridade impostas por este governo de desastre nacional têm que ser consequentes. Têm que ser consequentes levando a luta até ao voto.

Levar a luta até ao voto, é usar essa “arma do povo” para castigar o PSD, o PS e o CDS-PP que foram os que, desde que vivemos em democracia, mais destruíram as conquistas de Abril, num ataque sem paralelo aos serviços públicos essenciais, ao direito ao trabalho, à saúde e à educação. E como eles merecem ser castigados!

Portugal tem vivido décadas de alternância no poder. Ora PSD-CDS, como acontece agora, ora PS, e o que assistimos é que o país não está melhor, se por um lado o povo está mais pobre, os ricos estão cada vez mais ricos, se por um lado assistimos às privatizações desenfreadas das empresas públicas do Estado vemos o grande capital financeiro a enriquecer à custa do Estado, isto é, à custa de todos nós. É preciso dizer basta! E dizer basta é reconhecer que, efetivamente, a CDU é a verdadeira alternativa para o país porque não está comprometida com as políticas implementadas nos 39 anos de democracia, bem pelo contrário.

Quando a CDU se compromete com a valorização do trabalho e dos trabalhadores através de uma justa distribuição do rendimento, assente no aumento dos salários, no pleno emprego, na defesa do trabalho com direitos, em maiores reformas e pensões, no combate ao desemprego e à precariedade, numa política fiscal justa é porque é uma força alternativa!

Quando a CDU defende os sectores produtivos e produção nacional, com o desenvolvimento da indústria transformadora e extrativa, da agricultura e das pescas, garantindo a soberania e a segurança alimentares, a afirmação e promoção de uma economia mista com um forte sector público, o apoio às micro, pequenas e médias empresas e ao sector cooperativo é porque é alternativa!

Quando a CDU defende serviços públicos ao serviço do país, um Serviço Nacional de Saúde público, geral, universal, gratuito, e de qualidade; uma Escola Pública, gratuita, de qualidade e inclusiva em todos os graus de ensino; um sistema de Segurança Social público, universal e solidário, é porque é alternativa.

A CDU é alternativa porque nenhuma das suas propostas estruturais para o país segue o rumo de desastre nacional que ora PSD e PS, com ou sem CDS, tem conduzido Portugal. A CDU tem provas dadas, com propostas reais, candidatos de trabalho, honestidade e competência! Dia 4 de outubro, é tempo de mudar e dar força a quem trabalha e defende os trabalhadores, dia 4 de outubro, vote CDU!

, ,