Editorial – fevereiro 2016

Caros Leitores,

Não se duvida que são os eventos que trazem os forasteiros às terras e que Gondomar, com exceção das festas do concelho e de uma ou outra freguesia que atrai mais pessoas à sua festa local, não tem tido um grande resultado na atração de turistas.

Tendo em conta os principais recursos que o concelho tem – um pavilhão multiusos muito bem localizado e construído (mesmo que o investimento tenha sido considerado faraónico), uma oferta de restaurantes de qualidade e de bom preço e a competência dos gondomarenses em bem receber as pessoas – seria expectável que houvesse melhor resultado.

Um dos eventos que mais atrai as pessoas ao concelho tem sido a Festa do Sável e da Lampreia, que vai na sua 25ª edição, e cujos responsáveis têm conseguido renovar e adaptar aos novos tempos. Com tantos bons concorrentes, especialmente na lampreia, o sucesso que Gondomar tem tido é reconhecido e bem merece esse reconhecimento por toda a longa história desta festa.

Mas, do ponto de vista operacional, é urgente que se defina um plano estratégico de desenvolvimento sustentado para o concelho que, se existe, é como se não existisse do ponto de vista da comunicação e do seu reconhecimento pelos munícipes e outras entidades. E não venham dizer que são os programas eleitorais dos partidos….

Por falar em partidos, Gondomar vai receber o congresso do CDS-PP nos próximos dias 12 e 13 de março no referido pavilhão multiusos. As pessoas ligadas á organização dizem que o pavilhão é excecional para o tipo de evento em que consiste um congresso de um grande partido político, por isso, esperemos que outros sigam o exemplo do CDS-PP e tragam para a nossa terra três mil pessoas de fora que vão utilizar os nossos restaurantes e serviços associados.

Claro que vão ter que marcar hotel no Porto ou em Gaia!

,