Fazer a diferença com gente de verdade

Assistimos a uma postura hipócrita como não há memória da parte de Passos Coelho/Paulo Portas. Faz de conta que não fez o que quer fazer, faz de conta que o país está bem e faz de conta que não vai fazer o que quer fazer.

Nos últimos quatro anos de PSD/CDS há frente do país, assistimos à destruição de milhares de famílias que viram os seus familiares a ter de emigrar por não terem emprego. Quantos milhares de Portugueses deixaram de ter qualquer apoio social?

Em sentido contrário, vimos a beneficiarem os mesmos do costume. A banca mais uma vez, foi salva à custa de um aumento brutal de impostos. Só nos últimos anos, foram injetados 20 mil milhões de euros e aos pobres aumentam os impostos mas aos ricos perdoam.

Nestas eleições os portugueses têm nas suas mãos o poder de mudar.

Ao elegerem deputados do Bloco de Esquerda, têm a garantia de saber com quem contam. Não dizemos uma coisa e depois fazemos outra!

No Parlamento assumiremos como prioridades para o nosso distrito.

Resposta à Emergência Social

Repor a cobertura dos apoios sociais (complemento solidário para idosos, prestações de combate à pobreza e de apoio aos desempregados) e reforçar o apoio complementar.

Criar Emprego

Garantir a aplicação das verbas do novo quadro comunitário em projetos de criação de emprego.

Promover um programa de reabilitação urbana que crie postos de trabalho e recupere as cidades.

Combater a Precariedade

Os trabalhadores das 48 empresas de trabalho temporário do distrito devem ter contratos de trabalho com as empresas onde prestam serviços.

Transporte

Defender o aeroporto do Porto com gestão pública e manter a Metro do Porto e os STCP como empresas públicas, contratando mais motoristas. Acabar com as portagens nas ex-SCUT.

Mais Saúde

Reforçar as equipas dos centros de saúde, para garantir assistência domiciliária e cuidados continuados. Articular cuidados primários e urgências hospitalares.

Defender a Escola Pública

Travar a municipalização do ensino. Bolsa de empréstimo de manuais escolares e reforço da ação social em todos os níveis de ensino.

Combater a Discriminação

Reforçar os planos de combate á violência de género. Eliminar a discriminação com base na orientação sexual nomeadamente nas dádivas de sangue.

Apostar na Cultura

Distribuição equilibrada dos apoios à criação. Política de formação de novos públicos, em articulação com as escolas. Valorização da RTP Porto como centro de produção audiovisual.

Assim, no próximo dia 4 de Outubro de 2015 a escolha é se queremos continuar o caminho da austeridade que destruiu as nossas vidas ou, se queremos ir por um novo caminho.

, ,