Gondomar tem futuro!

As eleições são – para além da possibilidade de escolhermos os nossos representantes autárquicos – um momento privilegiado para se debaterem as propostas e os compromissos de cada uma das candidaturas em presença. São ainda o momento para se fazer um balanço do trabalho realizado, pedir responsabilidades e prestar contas às populações. Se não o são, assim deveriam ser. É com esse confronto de ideias que o concelho avançará. É no conteúdo dessas mesmas ideias que encontraremos soluções para os problemas e trabalharemos o futuro do concelho. É no método como essas ideias serão debatidas que se esclarecerá ao que cada cada um vem, ou seja, quais os propósitos de cada uma das candidaturas.
São publicamente conhecidas as nossas considerações de que a atual maioria PS/Marco Martins na Câmara Municipal não tem um projeto político para o concelho. Um projeto que pense Gondomar para lá dos ciclos eleitorais. Um projeto que vá muito além de medidas avulsas, decisões mediáticas ou de uma gestão de entretenimento. Assim ficou provado na forma como o PDM foi discutido e revisto, na ausência de uma estratégia de alargamento do Polis, na incapacidade de requalificar o Património Mineiro, na cedência a outros interesses no Parque Urbano de Rio Tinto, na ausência de uma ação reivindicativa que exija a ligação do metro ao centro do concelho, na incapacidade de investir no Parque das Serras e de o reduzir à sinalética ridicularizante, na forma limitada como encaram a valorização do Douro, mas também do Ferreira, do Sousa, do Tinto e do Torto, entre outras questões. O nosso concelho não pode ficar aprisionado a uma estratégia que não aproveite e potencie os seus recursos humanos, naturais e patrimoniais.
Gondomar tem futuro! 

, ,