Gondomar tem futuro

Gondomar está na moda. E não pensemos num tom pejorativo: Gondomar está na moda e ainda bem! No último sábado, estiveram no centro de São Cosme mais de 125 mil pessoas, invadindo a nossa cidade de vida, alegria e divertimento.

As festas sempre foram importantes na vida das pessoas, das famílias e das comunidades. Elas quebram a rotina do dia a dia, e numa atitude interior de alegria mantêm as pessoas ligadas à sua terra. Potenciam que as famílias e os amigos se juntem, que convivam e que mantenham ou criem novas tradições.

Num estilo de vida cada vez mais virado para a tecnologia, é importante reforçar estes laços: os que se fortalecem na família ou nos amigos, e os que se criam de raiz com a comunidade. E Gondomar, sem deixar de apoiar e cultivar as suas festas e tradições mais antigas, também se soube modernizar e atualizar, criando iniciativas como a Noite Branca.

As origens do evento são ancestrais, e remontam aos países nórdicos. Nestes países, a “noite branca” refere-se ao período em que o crepúsculo dura toda a noite, a partir de meados de maio até meados de julho. Entretanto, o seu conceito foi atualizado e reinventado em Paris, ampliando-se para inúmeras cidades europeias, das quais Gondomar se orgulha de pertencer.

O conceito moderno deste evento consiste numa noite estival, em que a cidade se envolve de artistas contemporâneos, em locais que normalmente não são abertos ao público, e cuja função principal não é arte. Misturam-se ainda artistas, com o comércio local, com as suas portas abertas e iniciativas específicas para essa noite.

Prestes a completar três anos de mandato, este executivo está de parabéns pelo esforço enorme e pelo trabalho heróico que tem levado a cabo. Tem sido uma luta diária, mas a dinamização do concelho, o progresso e o futuro traçado, fazem valer a pena.

A Noite Branca é só um exemplo. Um exemplo de como uma visão abrangente e astuta sabe que, com um evento lúdico, chamamos ao concelho visitantes, os olhares da comunicação social, e no final, o interesse dos investimentos.

Gondomar conseguiu finalmente libertar-se da sombra de marasmo que foi nos últimos vinte anos. Hoje fala-se de Gondomar pelos bons motivos. Pelas atratividade do seu turismo, pela garantia no investimento, pelas suas gentes inovadoras e persistentes, pela sua qualidade de vida. Viver e trabalhar no nosso concelho não é periférico. Há cada vez mais pessoas a apostar nessa via, a criar raízes profissionais e vínculos pessoais. Tudo isto faz crescer Gondomar, e influi diretamente na sua dinâmica de progresso e modernização.

Gondomar está na moda. E ainda bem!

, ,