Impulso Jovem – 2013

O Impulso Jovem traduz o plano estratégico de apoio à empregabilidade jovem pelo Governo, assentando num conjunto de medidas de incentivo e estímulo ao empreendedorismo e à criação do próprio emprego.
Em junho de 2013, face à avaliação deste programa, o Governo procedeu a alterações, definido que passaria a haver somente um programa de estágios profissionais, os Estágios Emprego, em vez dos seis programas de estágios existentes até então, de modo a torná-lo mais eficaz. Assim, a reformulação do programa tem como objetivo ser mais simples para chegar a mais pessoas.
Ele deu impulso à concretização de 1139 ideias de negócio de empreendedores em início de carreira, qualificou 49800 jovens através de medidas de formação profissional e foi apoiada a contratação de 5903 jovens e a frequência de 20703 estágios de emprego até ao final de outubro
Desde da implementação do Impulso Jovem, em 2012 até à presente data, foram abrangidos 50013 jovens com idade até aos 24 anos e 27532 até 30 anos.
O desemprego dos mais jovens é o maior problema económico e social que Portugal atravessa, sendo também um problema europeu.
Daí, os líderes dos Estados-membros terem acordado a criação de um novo programa intitulado ‘Garantia Jovem’ que deverá entrar em vigor em janeiro do próximo ano.
Este programa europeu para 2014 e 2015 terá uma afetação financeira de seis mil milhões de euros que estava previsto para o período 2014-2020
Em Portugal, este programa irá dispor de uma verba de cerca de 344 milhões de euros do quadro comunitário, por forma a garantir que um jovem possa aceder ao mercado de trabalho, a um estágio profissional, a formação profissional, ou à continuação dos seus estudos, num prazo muito curto, que irá abranger cerca de 90 mil jovens desempregados.
A Europa e em especial Portugal, devem atuar com determinação sob pena de perdermos uma geração de europeus qualificados…

, ,