No próximo dia 4 de outubro vamos mostrar cartão vermelho ao PSD e CDS

Diz-nos Passos Coelho que no final do seu mandato, “Os Portugueses respiram de alívio”! É verdade que respiram de alívio por se verem livres deste Governo. Pensa que nos esquecemos de todo o mal que fez a milhões de Portugueses? Centenas de milhares de jovens tiveram de abandonar o País por não terem emprego, um trauma social, só comparável ao tempo da Guerra Colonial dos anos sessenta do século passado.

Milhares de trabalhadores perderam os seus empregos ficando com as suas vidas destruídas levando muitos ao suicídio. Mais de 600 mil empregos foram destruídos correspondendo a uma queda de 12% só contida pela promoção estatal de estágios precários. Os reformados viram as suas magras pensões reduzidas, não chegando em muitas situações, para pagar a conta da farmácia. A pobreza bateu recordes e atingiu com particular dureza crianças e idosos e apesar disso, nunca foram tantos os desempregados e os pobres a quem o governo retirou todo e qualquer apoio social.

Estes quatro anos de austeridade do Governo de Passos Coelho e Paulo Portas, castigaram duplamente os portugueses ao reduzir rendimentos e cortando nos serviços públicos e na proteção social, diminuindo drasticamente as condições mínimas de dignidade das famílias mais desfavorecidas.

Dizem-nos que o pior já passou, é caso para perguntar para quem? De certeza que não é para os milhares que perderam os seus empregos, as suas habitações, que tiveram de emigrar. Esses, continuam sem ver qualquer tipo de melhorias nas suas vidas. A comparação tem de ser feita não pela situação do País em 2013/14, mas sim pelos direitos que tínhamos em 2010/11. Queremos de volta o que nos foi roubado! Quem não fez nada do que prometeu, não pode merecer nenhum crédito dos portugueses!

Por isso, nestas eleições há duas escolhas ou aceitamos que a austeridade é o caminho ou queremos alternativa à austeridade e damos o nosso voto ao Bloco.

, ,