Nova linha PME Exportações para mercados externos

O Governo, através do Ministério da Economia e Emprego, comunicou que vai disponibilizar uma nova linha de crédito – denominada PME Exportações -, no valor de 500 milhões de euros, com vista ao financiamento de encomendas firmes, com origem em mercados externos, continuando assim a reforçar o apoio às PME nacionais.
Com esta nova linha, o Ministro da Economia e do Emprego quer apoiar as empresas, especialmente as de pequena e média dimensão, a ultrapassar as tradicionais dificuldades de acesso ao crédito, suportando as necessidades de financiamento durante o período de execução e recebimento da encomenda, resultantes da atividade exportadora. Estas medidas de incentivos às PME’s, estarão em vigor pelo período de um ano (prorrogável), podendo chegar aos quatro anos os prazos de financiamento às empresas.
A linha de crédito PME Exportações é dotada de um valor de 500 milhões de euros, de onde 80% se destinam ao financiamento de encomendas de bens e serviços colocadas por clientes estrangeiros, enquanto os restantes 100 milhões de euros se direcionam ao financiamento à exportação de bens com longos ciclos de fabrico e faturação. Cada empresa poderá aproveitar até 2 milhões de euros desta linha, sendo que a taxa de juro associada está indexada à Euribor a três meses, com spreads que podem variar entre os 3,51% e os 4,65%.
Como operações enquadráveis da linha PME Exportações, o Ministério da Economia e Emprego destaca o desconto junto da banca de encomendas externas firmes – no caso da exportação de bens e serviços – num montante por operação, que pode atingir os 80% do valor da encomenda. No caso de a exportação de produtos de longo ciclo produtivo o limite é de 500 mil euros por operação, nos empréstimos de médio prazo e locação financeira de equipamentos. Com esta medida, o Governo visa promover novos mecanismos de apoio à gestão de tesouraria das empresas para investimentos de médio e longo prazo. Bem como, reforçar os mecanismos de financiamento existentes para o tecido empresarial português, imprimindo uma maior eficácia e transparência ao processo de avaliação e acompanhamento da execução dos projetos
O governo está e irá continuar com uma política económica de apoio à nosso economia de modo a que o desenvolvimento desta incida na criação de mais e melhor emprego, em Portugal.

, ,