O nosso Parque Urbano

Em dezembro de 2013, já na qualidade de deputada da Assembleia Municipal pelo Partido Socialista de Gondomar, escrevia neste espaço sobre a importância dos Parques Urbanos para as populações, fazendo menção ao programa do PS para as eleições autárquicas desse mandato.

Escrevia que os Parques Urbanos de Gondomar deveriam organizar os espaços disponíveis por forma a maximizar as áreas permeáveis, a recuperar os ecossistemas naturais, e a requalificar os espaços florestais das áreas abrangidas que, ao longo dos tempos, se foram degradando. Que se criassem novas estruturas, promovendo a prática de desportos e de atividades de recreio várias, capazes de atrair um elevado número de pessoas, e que atenda a todas as classes etárias e estratos sociais. E como o principal objetivo é servir as pessoas, também elas deveriam ser participativas, potencializando atividades e protagonizando intervenções que se venham a realizar. A melhor maneira de trabalhar é em conjunto com a natureza, pois ela com a sua grande generosidade garante a continuidade e desenvolvimento das comunidades.

Em associação a isto, o tecido fechado de construção das nossas cidades, o desenvolvimento da tecnologia e a consequente redução de espaços livres estabeleceram ambientes que tendem a potenciar e a encaminhar as pessoas para um estilo de vida sedentário, até inativo. É por isso um desafio dos nossos dias, a construção e manutenção de ambientes saudáveis que estimulem a prática regular de atividades físicas. Em resumo, é necessário que os parques apresentem infraestruturas apropriadas, programação de atividades, ambientes agradáveis e facilidade de acessos, para que com isto as pessoas se sintam atraídas e motivadas a frequentá-los.

Lembrando as palavras do Dr. Marco Martins, é “uma promessa, um sonho que (hoje) cumprimos”, apelando ao orgulho que todos os gondomarenses devem ter neste equipamento, totalmente pago pelo Município, quando no passado “outros queriam ter aqui quatro torres de habitação”.

Por esta razão, foi com enorme regozijo que vi ser inaugurado no passado dia 21 de junho o Parque Urbano de Rio Tinto, que num investimento de cerca de 2,6 milhões de euros, abrange 36.500 metros quadrados no centro de Rio Tinto e conta com equipamentos de lazer, lugares de estacionamento, um anfiteatro, uma esplanada, equipamentos desportivos e afins.

E mais orgulho tenho neste executivo e nesta terra, quando sei que o Município já adjudicou a obra de construção do Parque Urbano de Fânzeres/São Cosme e pretende construir mais três parques urbanos ainda este mandato: o da Ribeira da Archeira, em São Cosme/Valbom, o Parque Urbano de São Pedro da Cova e o Parque Urbano e Desportivo de Ramalde, em São Cosme/Valbom, o Parque Urbano de São Pedro da Cova e o Parque Urbano e Desportivo de Ramalde, em São Cosme.

, ,