O Porto e o Turismo

O final do mês de agosto está a chegar e com isso o regresso ao trabalho para muita gente. É uma fase quase depressiva, mas ao mesmo tempo motivante pois a quebra da rotina diária traz um novo incremento aos compromissos que nos deparam no futuro. Nas minhas férias, ao contrário do habitual, aproveitei para conhecer uma cidade que conheço todos os dias, mas que afinal não conhecia por este prisma, ou seja de um turista. Com surpresa descobri um Porto desconhecido para mim, não o que frequento diariamente para trabalhar, mas uma cidade que todos os dias se torna mais turística. Passei por zonas que desde a minha infância não percorria, desde a baixa, ao jardim de São Lazaro, Sé, Ribeira, etc. Quantos de vós subiram a Torre dos Clérigos? Visitaram a Igreja de S. Francisco? Provavelmente poucos. Acreditem que fiquei espantando com muito que descobri ou revivi, pois o Porto tem muito para mostrar. Viajei sempre por muitos países de todos os continentes e posso comparar com o que vi e senti. Em nada o Porto fica atrás, bem pelo contrário, existem muitos encantos e curiosidades que procuramos noutras cidades do Mundo e afinal estavam aqui ao virar da esquina numa rua do Porto. Se queremos evoluir e descobrir novas fontes de rendimento do País, não nos podemos esquecer do Turismo, que estou certo, vir a ser uma das principais fontes de rendimento. Todos teremos de ser embaixadores do nosso Portugal, pois temos todas as condições para vencermos, graças às especiais características, que vão desde o clima à história, uma mais valia, nem sempre bem divulgada. No entanto a realidade mostra que se deve essencialmente às companhias de aviação low cost, que o Porto se torna mais uma vez mais, um dos principais destinos europeus, que graças ao aeroporto de Sá Carneiro renovado, foram atraídas para novas rotas com origem em vários destinos. Muitos foram os críticos do que se investiu nessas infraestruturas, provavelmente os mesmos que apoiaram os campos de futebol, que hoje estão abandonados e que continuam a ser suportados pelos nossos impostos. Bem mas isso são outras histórias. A realidade é que deixamos de poder competir com outros países em áreas em que fomos fortes como por exemplo a industria têxtil. Temos necessariamente estar atentos à evolução da realidade mundial, adaptando-nos a essa mesma realidade.

A minha mensagem para todos vós é que aproveitem para conhecer o que de fantástico temos em Portugal, pois viajar também faz bem à Saúde …

Até breve, estimados leitores…

,