Joanetes – Como se evitam e como se tratam

Para variarmos um pouco e dando resposta a vários pacientes que me têm procurado, com questões sobre uma patologia ortopédica frequente, os Joanetes, em especial as senhoras, deixo aqui algumas notas e orientações médicas.
Os joanetes, conhecidos cientificamente como Hallux Valgus, são realmente um apanágio da civilização moderna, em especial dos ocidentais, muito influenciados pelos costumes e modas, mas não só, pois existe um forte componente congénito, sendo como tal, multifactorial a sua etiologia. Sendo raros nos orientais, em especial devido ao tipo de calçado, têm tendência a aumentar nas populações ocidentais. A sua profilaxia, ou seja, a forma de os evitar, pressupõe o cuidado com o uso de sapatos adequados, não estreitos no ante pé e sem saltos altos. Ora isto é anti-moda feminina, em especial na Europa e continente americano. No entanto se existir um forte fator hereditário, ou seja, uma história familiar com vários casos de joanetes, mesmo com o uso de sapatos adequados, não se consegue evitar o seu aparecimento, mesmo com uso de separadores adequados.
Então o que fazer quando aparecem os joanetes? Bem primeiro temos de questionar se provocam dor ou não. Os que não doem, deve-se interrogar se devem ser tratados, pois esta alteração dos pés pode não influenciar a normal marcha. No entanto os pés são o nosso contacto obrigatório com o mundo e o aparecimento dos joanetes, vai muitas das vezes provocar dores, em especial na marcha, ou seja, no caminhar e outras alterações nos pés, como dedos em garra, ou mesmo nas outras articulações e até na coluna vertebral.
Se os tratamentos de podologia ou fisioterapia, não surtirem efeito, pode-se questionar a necessidade de um tratamento cirúrgico. Esses tratamentos cirúrgicos dos joanetes tem melhorado na sua técnica muito nos últimos anos, com técnicas mais eficazes, mais estéticas e menos dolorosas. Surgiu mesmo uma técnica de cirurgia mini invasiva que recorre a fresas especiais com correções ósseas feitas por cicatrizes punctiformes, ou muito pequenas. Conheço a má fama que a cirurgia dos joanetes ganhou no passado, mas hoje em dia, como antes o referi, as técnicas de correção melhoraram muito, com aplicação de estabilizadores ósseos, que evitam as recidivas e antecipam as recuperações. O doente pode ser operado, em muitos casos, por anestesia loco regional e com alta no mesmo dia. Por tudo isso procurem o vosso médico e informem-se nas possibilidades de tratamento de uma doença muito comum e muitas das vezes causa de perda de qualidade de vida…
Até breve, estimados leitores…