Praça Manuel Guedes

A Praça Manuel Guedes onde designadamente se encontra o edifício dos Paços do Concelho, tem vindo nos últimos anos a definhar e perder muita da sua relevância sendo, cada vez mais, um espaço votado ao abandono sem qualquer atratividade no contexto da cidade de Gondomar.

De facto aquela que há dez, quinze anos atrás, era a zona mais movimentada da sede do concelho sendo inequivocamente o polo maior de uma centralidade que a cidade justificava, viu completamente aniquilada tal tendência transformando-se inadvertidamente num mero local de passagem, fruto de uma requalificação efetuada que não deixou alternativas a qualquer redefinição da dinâmica que a caracterizava. A indicada requalificação ao, designadamente, reduzir as plataformas das ruas existentes, ao definir a circulação automóvel em regime de sentido único, ao tornar privativa a rua que atravessa a Praça a meio, condenou qualquer intenção de crescimento da atividade comercial que por lá se desenvolvia pois implicou um enorme desincentivo em circular naquela zona, considerando os inoportunos constrangimentos na mobilidade automóvel. Não fora a atividade da Câmara Municipal implantada no núcleo da Praça e todo o panorama seria dramaticamente mais gravoso ainda, no que concerne com a dinâmica funcional da Praça Manuel Guedes.

Com efeito o comércio outrora dinâmico e diversificado, é hoje praticamente inexistente. Os edifícios circundantes da Praça estão maioritariamente devolutos e em crescente estado de deterioração. Após as 17h30, com o encerramento dos serviços da Câmara Municipal, o já parco movimento da Praça anula-se completamente, contando-se pelos dedos quem por ali passa. E, obviamente, que tal realidade atrai a atividade de quem sendo “amigo do alheio”, opta por aqui espraiar a sua sorte, praticando assaltos e tornando a Praça um lugar que começa a ser inseguro para todos.

Urge portanto alterar significativamente este pesado enquadramento fático, potenciando a renovação de fachadas e edifícios, como também redefinir a circulação automóvel mediante, por ventura, o redimensionamento da Praça e a ampliação da plataforma dos arruamentos existentes. O chamado Auditório, implantado no interior da Praça, de há muito que não tem qualquer utilidade estando votado ao esquecimento e á degradação, clamando uma intervenção que o potencie ou então, que seja desmontado definitivamente e substituído por uma solução integradora, qual seja.

Os Paços do Concelho são, em regra, um polo de atratividade e uma espécie de cartão-de-visita em qualquer concelho, nada justificando que Gondomar seja uma enorme exceção a tal regra, mantendo a Praça Manuel Guedes no estado ultrapassado em que se encontra e sem que sejam tomadas quaisquer iniciativas tendentes a obviar a tamanha e inadvertida realidade.

Não visamos inculpar ninguém pela inércia demonstrada em suster este abandono crescente a que tem sido votada a Praça. O nosso intuito é claramente alertar quem de direito, os responsáveis municipais, para a premência em se repensar o futuro deste espaço, por forma a que readquira a dinâmica e a dignidade que merece e que já teve.

 

,