Praias de Gondomar: a Câmara não vê, não ouve, não fala!

Precisamente há um ano, escrevemos neste espaço sobre a época balnear, o imenso recurso que o nosso rio Douro significa para os gondomarenses e a falta de condições para banhos das praias fluviais da margem ribeirinha do concelho.

Nesse texto a CDU demonstrou que não basta fazer investimentos e grandes inaugurações para que as populações possam usufruir dos recursos e obter melhores condições de vida. É preciso, também, o exercício de uma política séria e responsável que cuide do investimento dos dinheiros públicos, que faça valer a pena o sacrifício dos contribuintes. Uma política de investimentos que preveja a preservação e conservação dos bens, de forma continuada, e não a política que gasta dinheiro, inaugura e abandona.

Há dois anos aconteceu o primeiro episódio de contaminação nas águas das nossas praias.

Ano passado a praia de Zebreiros foi desclassificada como zona balnear.

Este ano, para além de Zebreiros, foi também desclassificada a praia de Melres.

Quem leu o texto da CDU escrito há um ano neste espaço, facilmente percebe que a situação se tem vindo a agravar de ano para ano, sinal de que a CMG, governada por uma maioria PS, não fez o que devia para resolver a situação. E não só não fez o que devia, como é incapaz de assumir publicamente a gravidade da situação e a falta de segurança para a saúde dos utentes desses espaços. Ou seja, perante um problema tão grave como este, a CMG foge para a frente.

No texto da CDU do ano passado, alertou-se para a necessidade de uma intervenção séria e urgente para que a situação não se agravasse ainda mais. Há anos consecutivos que a CDU tem vindo a denunciar esta situação e a apresentar propostas para a revitalização e infraestruturação destes espaços balneares, de forma a poderem ser usufruídos sem riscos para a saúde das pessoas. Há anos que a CDU vem demonstrando que é necessário um investimento concertado com as entidades responsáveis pela qualidade da água e do ambiente, reiterando um investimento sério no funcionamento das ETAR que debitam as águas residuais para o rio, para além da necessidade de uma intervenção contínua de manutenção das condições de segurança e higieno-sanitárias. Há anos que a CDU vem alertando e trabalhando neste assunto que tanto bem-estar pode trazer às famílias gondomarenses que usam as margens do Douro para aí passarem as suas férias e momentos de lazer.

Mas a maioria PS na CMG não sabe o que há-de fazer e, como é próprio dos espíritos menores, faz-se de cega, de surda e de muda. Enquanto isso, vai sendo cúmplice dos responsáveis pelos focos de poluição, menorizando a segurança e a saúde pública dos gondomarenses. O PS usou o rio Douro como um dos slogans de campanha eleitoral e nem isso consegue defender, incapaz de uma intervenção séria e eficaz com maior fiscalização, manutenção, informação e articulação com outros municípios e com o Governo.

Acabada esta crónica, umas palavras para o Pedro Ferreira, com quem tenho mediado a participação da CDU nas crónicas mensais do Vivacidade, desejando-lhe muitas realizações profissionais nesta nova etapa que vai começar.

, ,