Propostas concretas para resolver os problemas do povo e do país

Está a terminar a 2.ª sessão legislativa da Assembleia da República, durante a qual o PCP deu expressão e voz aos problemas sentidos pelos trabalhadores e pelas populações e propôs soluções que conduzem à melhoria das condições de vida dos trabalhadores e do povo.

Apresentámos, entre muitas outras, propostas de combate à precariedade e à desregulação dos horários de trabalho, de defesa da contratação coletiva e dos setores produtivos, de apoio às micro, pequenas e médias empresas, de redução dos custos da energia para os utentes e para o setor produtivo, de defesa do controlo público da banca, de valorização do Serviço Nacional de Saúde, da Escola Pública e da Segurança Social, de defesa do direito à habitação e à cultura e pelo desenvolvimento regional.

Defendemos o aumento do SMN para 600 euros e o fim do corte de 10% no subsídio de desemprego.

Apresentámos propostas concretas para a criação das regiões administrativas.

Apresentámos também propostas para responder aos problemas específicos das regiões, como é o caso do distrito do Porto e do concelho de Gondomar, tendo intervindo de forma significativa sobre os transportes e a mobilidade.

Introduzimos alterações nos diploma da STCP, garantindo a sua gestão pública e defendendo os direitos dos seus trabalhadores. Defendemos o prolongamento da linha laranja do metro do Porto até Gondomar. Propusemos a criação de um passe social intermodal que abrangesse o conjunto dos transportes coletivos da Área Metropolitana do Porto. Interviemos no sentido de valorizar o setor da ourivesaria, considerando a importância da ourivesaria para Gondomar e para a economia local, regional e nacional.

Não esquecemos a situação de São Pedro da Cova, o crime ambiental aí cometido e todos os prejuízos causados à população devido ao depósito de resíduos perigosos. Por isso, propusemos um conjunto de audições (que já tiveram início), com o objetivo de ouvir quem sempre denunciou e lutou contra este atentado ambiental, e apurar as responsabilidades pelo depósito, ausência de tratamento e ocultação de informação à população.

Tal como assumiu nesta nova fase da vida política nacional, o PCP não perderá nenhuma oportunidade para repor e conquistar direitos e rendimentos dos trabalhadores e do povo. O PCP cá estará, como sempre tem estado, para dar voz aos problemas sentidos e para propor soluções. O PCP cá estará, como sempre tem estado, para prestar contas do trabalho desenvolvido.

, ,