Que orçamento para Gondomar? Para onde caminhamos?

Na apreciação deste Orçamento Municipal para 2019, registamos que mais um ano passa e Gondomar, uma vez mais fica para trás na capacidade de resposta que deve dar aos problemas estruturais que assombram o nosso concelho.

Para o Bloco de Esquerda o importante num orçamento é sua capacidade de aliar uma política fiscal equilibrada a uma visão social que desenvolva respostas aos problemas das pessoas, é fundamental uma política orientada para a definição de prioridades que planifique e oriente o futuro do nosso concelho.

O Partido Socialista continua a governar Gondomar com poder a mais e esquerda a menos, com muito fechamento e pouco foco no interesse público, Gondomar não pode, nem deve ser governado pela política de “pompa e circunstância”.

Vamos a factos. Quando se discute a importância de uma política de transportes, que sirva as pessoas, denotamos que este orçamento não apresenta nenhuma estratégia e planeamento para 2019, ou seja o que espera aos gondomarenses é uma política que não serve as pessoas, e continuar a ter em 2019 um círculo de transportes que não para e não serve ninguém.

Defendemos a importância de apoiar mais a Cultura, com mais incentivos para o movimento associativo, com um programa cultural que possa unificar todos as zonas do concelho e potenciar ainda mais os equipamentos que dispomos, o que decide o executivo da Câmara é aplicar um corte ainda maior na verba estipulada para a Cultura, ou seja passamos a ter menos 420 mil euros entre 2018 e 2019, sendo que a maior fatia do bolo vai para a promoção das festas do concelho.

Reclamamos uma política ambiental sustentável que proteja a biodiversidade e a saúde publica do nosso concelho, não podemos continuar a ter ano após ano problemas com as nossas ETAR’s, que assombram os nossos ecossistemas e matam os nossos rios, a visão tem de ser pelo investimento e não cortar mais nessa verba.

Levantamos a causa de uma política de luta e defesa do nosso património, assente na preservação da nossa história, na regeneração das nossas cidades e na reabilitação dos nossos espaços, não pode investir milhões em estudos e projetos das ARU’s, para quando chega o momento de tomar decisões ficar tudo encaixotado na gaveta.

O que precisamos é de mudanças estratégicas que mudem a vida de quem vive e quer viver em Gondomar, não precisamos de mais política enfeitada em “rococó”, onde grande parte dos aumentos de verbas deste orçamento vai para a Noite Branca, Festas do Concelho e publicidade que permite alimentar a propaganda destes eventos.

Para o Bloco de Esquerda este é um orçamento que não serve as pessoas, e por isso terão do Bloco uma voz ativa e presente, na luta pela mudança, capaz de construir e concelho de todos e para todos.

, ,