Relatório e Contas de 2015 do Município de Gondomar

Na última Assembleia Municipal, foi aprovado o Relatório de Contas de 2015 do Município, sendo que o mesmo confirma a tendência de consolidação orçamental e da diminuição do passivo que já se verificou em 2014.

Na verdade, os cidadãos têm motivos para se tranquilizarem quanto às contas da sua autarquia, pois tem sido desenvolvido um esforço visível por este executivo no sentido de aumentar a transparência, diminuir a fragilidade financeira e melhorar a cotação do Município, quer perante entidades públicas, quer perante entidades privadas.

Podemos verificar nos documentos apresentados e aprovados nessa Assembleia, um grau de execução orçamental da receita na ordem dos 93,21%, bem como um grau de execução orçamental da despesa de 91,47%. Significa isto que, face ao Orçamento elaborado, executou-se o previsto em quase 100%. Ninguém poderá ficar indiferente a estes números, já que são a prova física e material do excelente esforço, trabalho e compromisso desta Câmara Municipal.

Houve ainda uma expressiva redução do endividamento municipal, no valor de 6.767.919,00€, mais do dobro do legalmente exigido (3.133.517,00€), que transforma o rácio de solvabilidade do Município de Gondomar num valor de 92,03%. Estes valores demonstrados no documento oficial, constituem um excelente indicador, uma vez que significa que o valor do património é praticamente suficiente para cobrir todas as dívidas da autarquia.

O Relatório de Contas de 2015 mostra ainda outros dados de igual relevância, e que se referem à relação entre o Município, os seus fornecedores, e a relação de respeito mútuo que assim se garante. Na verdade, não existem pagamentos em atraso, o que significa que a Câmara Municipal liquida os seus fornecedores num prazo inferior a 90 dias, prazo esse substancialmente melhor que a média nacional. Aliás, enquanto agente económico relevante do concelho, a Câmara Municipal tem vindo a registar uma melhoria nos prazos de pagamento aos seus fornecedores. Este esforço tem em vista uma dinamização económica do tecido empresarial, mas também a melhoria da posição negocial e a respetiva obtenção de melhores preços no mercado (Prazo médio de pagamento no ano de 2015 foi de 26 dias).

Para além de todas as obrigações legais e de todos os princípios de boas práticas financeiras, 2015 caracterizou-se também por um esforço de resolução de conflitos jurídicos, que obviamente contribuem também para o bom trabalho financeiro do Executivo.

A nossa Câmara está de parabéns. Os gondomarenses também.

, ,