Rentrée

Uma vez retemperadas as forças depois de uma pausa física e psicológica de um quotidiano crescentemente inflexível e exigente, reinicia-se agora mais um ano político, este de crucial importância para quem, sendo responsável político, naturalmente aspira a que o esforço da sua ação partidária se materialize na ampliação da respetiva representatividade.

De facto estamos a um ano do próximo processo eleitoral autárquico, processo sempre complexo na sua organização porque desde logo invocativo de muita disponibilidade e responsabilidade, mas também sempre incentivador a que todos dêem o melhor de si, na esperança de que o resultado eleitoral espelhe o empenho e mesmo sacrifícios demonstrados.

Os próximos meses serão críticos na definição da estratégia com que cada partido se apresentará ao eleitorado, obrigando a muita ponderação quanto ao preferível e adequado enquadramento interventivo em tal processo, por forma a otimizar a interiorização por parte dos munícipes eleitores daquelas que são as propostas oferecidas bem como as inerentes virtualidades em termos da melhoria da sua qualidade de vida.

Nós no CDS/PP mantemo-nos perfeitamente cientes da essencialidade desta conjuntura, dirigindo as nossas energias para a construção de um programa coerente e ambicioso, focado claramente na sua interseção com as legítimas pretensões da população gondomarense mais carenciada. Obviamente que este propósito nos obriga a ser realistas e consequentes, fomentando um necessário equilíbrio entre ideologia e pragmatismo, sempre em prol das pessoas e da sua qualidade de vida.

Como é nosso timbre interviremos sempre pela positiva, isto é, propondo soluções, e nunca apenas desempenhando uma intervenção de crítica pura, de crítica pela crítica, à ação das restantes forças políticas. Claro que alertaremos, como aliás temos feito, para as omissões e falhas de quem tem a obrigação de fazer, e fazer bem. Contudo e sempre, fá-lo-emos de uma forma respeitosa e pró-ativa.

Sabemos que os tempos são difíceis. Mas sabemos igualmente que temos as ideias, a capacidade, e o ânimo necessários para elevar o bem-estar dos gondomarenses para patamares bem mais consentâneos com o seu direito a poderem ser felizes. Por ser assim, daremos o nosso melhor no sentido de retirar Gondomar deste inusitado cinzentismo em que se encontra mergulhado.

, ,