Sanções a Portugal são uma vergonha que não podemos aceitar!

Todo o processo de sanções que está a ser feito contra Portugal é uma vergonha e veio provar para quem ainda tinha ilusões, de que a liderança europeia além de fraca, é incapaz de resolver qualquer dos problemas com os quais a Europa se confronta.

Alguém é capaz de explicar o porquê das sanções se afinal, o que a comissão está a sancionar é nada mais, nada menos do que os resultados das políticas por si apresentadas e, o que o anterior Governo PSD/CDS levou a cabo?! Ainda não estão satisfeitos com o sofrimento e injustiças contra a maioria do povo português?

Essa gente, não nos perdoa por lhes termos tirado a “maioria”que pôs fim às suas políticas de austeridade.

Sabemos bem o porquê das sanções! Elas resultam como castigo pelos resultados das eleições de outubro passado que permitiram uma nova maioria, em que PS/BE/PCP, pela primeira vez, ao fim de 40 anos conseguiram convergir em questões concretas e mandar os partidos da direita para a oposição. Esta é que é a verdadeira razão, para a aplicação de medidas contra Portugal.

Ouvimos Carlos Moedas, dizer que o diretório europeu convive bem com qualquer partido no Governo desde de que esse partido/Governo aplique as medidas de austeridade. Ora acontece que, o atual Governo com o apoio parlamentar do BE e PCP não está disponível para continuar a aplicar mais austeridade. E assim, as coisas mudam logo de figura.

Perante esta ameaça brutal de chantagem sobre o nosso país, a prioridade tem de ser não aceitar qualquer sanção nem que seja simbólica pois, ela só nos humilha. Além de simbólica, ela tem efeitos nos mercados, nos rankings da dívida seja ela pública ou privada.

O Bloco de Esquerda mantém, a garantia absoluta que vai continuar a negociar até agora um Orçamento de Estado para 2017 que seja capaz de continuar a recuperação dos rendimentos do trabalho.

Depois de vermos aprovado, por proposta do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda a tarifa social de energia que vai baixar a fatura a mais de um milhão de famílias carenciadas, é a vez de vermos agora também, aprovado por proposta do Bloco o regime de renda apoiada que vai permitir baixar o valor das rendas a 118 mil famílias que vivem em habitações sociais. Este é o caminho a seguir, melhorar a vida das pessoas! Este foi o nosso compromisso com os portugueses e é assim que vamos continuar. Pois, como dissemos nas eleições de outubro passado as pessoas estão em primeiro lugar.

, ,