Sporting em gestão instala-se de novo no cadeirão

Viva Desporto fevereiro 2016

O Sporting reagiu da melhor forma à derrota com o Bayer Leverkusen / Foto: DR

Depois de um mau resultado e de uma exibição apagada frente ao Bayer Leverkusen, o Sporting reagiu da melhor forma ao vencer, em casa, o Boavista por 2-0 num jogo de extrema importância. A gestão que Jorge Jesus realiza no plantel leonino é nociva para as competições europeias, mas, de facto, funciona na Liga Portuguesa e na qualidade do jogo sportinguista.

Tal como o Arouca já tinha feito num passado recente, os pupilos de Miguel Leal entraram fortíssimos no jogo deste fim-de-semana frente ao FC Porto e o jovem Iuri Medeiros demonstrou, uma vez mais, a sua enorme qualidade, marcando um golo e realizando uma assistência primorosa. Depois de uma importante vitória frente ao rival SL Benfica, estar a perder por 2-0, em casa, com o Moreirense era algo que ninguém esperaria. O ambiente estava tenso, as bandeiras iam sendo agitadas ao ritmo do vento, mas a crença dos adeptos não as acompanhava. Quando a grande maioria já se preparava para mais um desaire em pleno Estádio do Dragão, eis que o reerguer portista aconteceu. Layún, Suk e Evandro apontaram a cambalhota no marcador e colocaram em delírio os milhares de adeptos presentes no grande palco da Invicta. “Estamos vivos”, era a frase do momento e, de facto, foi um triunfo moralizador para o que resta do campeonato, apesar de ter realçado as grandes fragilidades defensivas da equipa orientada por José Peseiro.

O Benfica, depois de uma grande vitória frente ao Zenit para a Liga dos Campeões, realizou uma exibição tímida na Mata Real. No entanto, a vitória acabou por acontecer com alguma naturalidade, sendo que o momento do jogo pertenceu ao craque da equipa contrária. O talentoso gondomarense Diogo Jota, depois de driblar incrivelmente dois adversários, rematou com tremenda classe por cima de Júlio César e encheu de ilusão a alma dos adeptos pacenses. Rui Vitória teve aqui um duro teste, pois após uma partida de Champions é sempre complicado jogar fora de portas, ainda mais num Estádio como o do Paços de Ferreira. Esta prova foi, portanto, passada com distinção, mas o grande desafio está marcado para o dia 5 de março, onde as águias viajam até Alvalade para disputar o que muitos apelidam de “jogo do título”. Os clássicos têm sido o calcanhar de Aquiles deste treinador. Poderá ser este o verdadeiro grito de revolta ou será que o problema acentuar-se-á?

Esta jornada ficou também marcada pelo famoso derby do Minho. Assistimos a um verdadeiro espetáculo de futebol, com seis golos marcados e muita emoção à mistura. Otávio foi a grande figura do encontro, fez duas assistências, marcou um golo e a sua exibição foi um hino ao futebol. Classe pura do brasileiro emprestado pelo Porto, tem uns pés abençoados, uma relação com a bola tremenda e é mais uma prova de que o campeonato Português está recheado de talento. É preciso apenas saber valorizar.

, ,