A Festa do Avante!

Não há festa como esta! É o slogan que ocorre a todos os visitantes da Festa do Avante!. Este ano, a 43ª edição, vai realizar-se já nos próximos dias 6, 7 e 8 de setembro na Quinta da Atalaia, freguesia de Amora, Concelho do Seixal.

Desde a 1ª vez, em 1976, nos pavilhões e nos espaços abertos da FIL, a Festa do Avante! já conheceu vários locais: Jamor, Alto da Ajuda e Loures. Sempre que foi necessário mudar de local, a construção da Festa começava do zero e era o trabalho dos militantes comunistas que transformava os terrenos bravios e inóspitos em espaços estruturados e receptivos à realização da Festa. Todos os anos se recomeçava o trabalho da construção.

Em 1990, depois de uma grande campanha de fundos que contou com a solidariedade dos militantes e de muitos amigos do PCP, a Festa do Avante! ganhou uma morada permanente e passou a realizar-se todos os anos no Seixal, num espaço magnífico, sobranceiro ao rio Tejo e à Baía do Seixal. Um espaço que recebeu todas as infraestruturas necessárias à realização de um evento desta grandiosidade e que todos os anos oferece melhorias físicas e de conforto aos seus visitantes. Um espaço onde, durante três dias, se podem viver emoções múltiplas no usufruto de um programa diverso e de grande qualidade cultural, com o melhor da música, teatro, cinema, exposições, artes plásticas, ciência, livro e desporto.

Ano após ano, durante três magníficos dias e contra aqueles que sistematicamente tentam silenciar esta grande manifestação política e cultural oferecida pelos comunistas a todos os portugueses, as organizações regionais do PCP quer do continente quer das ilhas, numa participação dinâmica e apelativa que permite a todos os visitantes experiências únicas no contacto com uma oferta diversificada de iniciativas de índole política, cultural e gastronómica, erguem e decoram os seus espaços, preparam os seus equipamentos, organizam as suas equipas de trabalho, tratam os seus resíduos e vivem a Festa como se fosse sempre a primeira vez.

Também Gondomar lá estará representado, como todos os anos, com a sua filigrana e a famosa sopa de nabos, com a participação de muitos gondomarenses, comunistas e amigos que se organizam para a viagem e estadia levando à Festa o conhecimento e a imagem da sua terra.

Percorrer todos os espaços da Festa e visitar os pavilhões regionais ou de sector que se espraiam deste o topo da Quinta da Atalaia até ao Tejo é contactar e viver todo o país, o património de cada distrito, as lutas, anseios e aspirações das gentes do nosso país pelos quais os comunistas se batem no dia a dia do seu trabalho e da sua luta sempre presente.

Ultrapassando as fronteiras do país, ergue-se a “cidade internacional” espaço onde se instalam, a convite do PCP, delegações de vários partidos comunistas e movimentos revolucionários de todo o mundo que se solidarizam com os comunistas portugueses na luta contra a opressão e a exploração do capitalismo responsável pelo rumo desumano imposto aos povos do mundo inteiro, pelas desigualdades, injustiças e guerras que determinam o sofrimento de milhões de seres humanos vítimas do desemprego, da exploração, da pobreza, da miséria e da doença.

Todos os anos são milhares os visitantes e participantes na Festa do Avante!. Todos os anos há gente a ir à Festa pela primeira vez. Todos os anos há gente a ir mais uma vez. Todos os anos há milhares que, no domingo à noite, quando encerra a Festa, sabem que no ano seguinte voltarão.

,