O rio de volta a nós

Dia 17 de Julho de 2019 ficará na memória de todos os Gondomarenses, com especial sentimento na dos riotintenses, com a inauguração oficial da grande obra intermunicipal do intercetor do rio Tinto.

Lembro que o que estava em causa era o projeto no âmbito do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no âmbito da operacionalização da Estratégia Portugal 2020, que veio permitir a execução do intercetor a partir da descarga da ETAR de Rio Tinto até à ETAR do Freixo, implantado nos concelhos de Gondomar e do Porto, bem como instalação de equipamentos de monitorização do caudal e qualidade do efluente. Incluiu os trabalhos para a reunião das duas descargas na ETAR do Freixo e ligação à câmara de reunião das descargas, a alteração do trecho final das águas pluviais na ETAR do Freixo (que ligou ao bypass do tratamento primário da estação de tratamento) para ligação ao rio Tinto, a execução do intercetor a partir da reunião das descargas das ETAR de Rio Tinto e do Freixo e descarga final do efluente tratado no rio Douro, bem como a reabilitação do intercetor existente entre a rotunda do centro de saúde de Rio Tinto e a ETAR de Rio Tinto.

Matos Fernandes, ministro do Ambiente, presente na cerimónia de inauguração, afirmou inclusivamente que o novo interceptor de Rio Tinto permite eliminar “uma mancha preocupante de poluição na Área Metropolitana do Porto (AMP)”. Referiu  que quando o Partido Socialista tomou posse nesta legislatura, “havia quatro manchas preocupantes de problemas de poluição na Área Metropolitana do Porto: a ETAR de Matosinhos, o rio Tinto, uma ETAR em Paços de Ferreira e outra em Campo, Valongo. Dois estão resolvidos, dois estão em resolução.

Hoje, o rio foi devolvido às suas populações, e corre limpo e despoluído pelo seu leito, ladeado por um passadiço que o acompanha até ao Parque Oriental, unindo numa mancha verde os concelhos de Gondomar e Porto. É possível não só voltar a acompanhar o rio Tinto, como a população ganha um novo equipamento urbano que será certamente dos mais requisitados pelas populações neste verão.

Seja para correr, para andar de bicicleta, passear ou revisitar o nosso rio Tinto, desde o nosso Parque Urbano ao Parque Oriental do Porto, o Concelho ganhou nova vida, novo oxigénio e uma marca que prevalecerá para as gerações vindouras.

É tempo de agradecer a quem tornou tudo isto possível, e a quem nunca deixou esquecer o nosso rio Tinto. Muito obrigada!

,