Marco Martins percorre Gondomar atrás da maioria absoluta

IMG_7856

Na Gandra, junto de uma moradora da urbanização

O atual presidente do Município de Gondomar é recandidato ao cargo nas autárquicas que se aproximam. Entre críticas, pedidos e promessas de voto, a campanha socialista promete melhorar o desempenho em relação ao mandato que agora termina e pede maioria absoluta para o fazer.

Marco Martins, candidato do Partido Socialista, volta à campanha eleitoral.

O trabalho começou às 8h30, na Câmara de Gondomar, “que ainda preside”, relembra o autarca. Estamos numa confeitaria central em São Pedro da Cova, onde a equipa toma o pequeno-almoço e já vai contactando com quem por lá passa.

No plano matinal constam as visitas ao Bairro Mineiro, à Urbanização Dr. Durão Barroso e Gandra, acompanhados pela candidatura socialista à União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova, encabeçada pela independente Sofia Martins.

“Cada vez mais acentua-se a bipolaridade entre dois candidatos: a minha candidatura e a candidatura independente [Valentim Loureiro]. Eu acho que as pessoas começam a perceber que o que está em causa é o voto útil”, explica Marco Martins antes do início da arruada que começa junto dos comerciantes.

O ritmo é apressado, com o objetivo de contactar com o maior número de pessoas possível. Oferecem-se canetas, calendários, bolas, t-shirts, chapéus, leques e sacos com o carimbo do Partido Socialista. A efusividade gerada pela caravana socialista desperta a atenção dos que por ali passam, que vão pedindo os brindes, todos se possível.

Antes da ida ao bairro mineiro, há uma visita ao Centro de Saúde de São Pedro da Cova, ao Café Emigrante e à Escola Profissional de Gondomar. Pelo caminho, há quem se manifeste a favor e quem critique a prestação de Marco Martins no último mandato. “Normal”, responde o socialista, “sendo presidente é sempre mais complicado e estamos a ser constantemente avaliados, mas isso não nos assusta e sabemos bem o que falta fazer”.

À passagem do terreno junto ao Museu Mineiro de São Pedro da Cova, Marco Martins ri-se e revela que ali nascerá o próximo parque urbano de Gondomar, “uma surpresa para os gondomarenses”.

“O nosso objetivo é que a obra comece no final de 2018 e que fique concluída no final de 2019 ou início de 2020. Será um investimento superior a um milhão de euros, que vai ter equipamentos de lazer, uma zona verde e que vai englobar o tanque das três pernas, que é um símbolo histórico de São Pedro da Cova. Este é um compromisso meu e da Sofia Martins para este território”, anuncia o candidato.

Na chegada ao bairro, é esperado pelos moradores que contestam a degradação das habitações. “Esqueceram-se de nós e agora vêm cá pedir votos”, gritam para Marco Martins, que os procura para explicar o que foi feito.

Ao Vivacidade, diz que a “recetividade em Fânzeres e São Pedro da Cova está a ser superior em comparação à campanha de 2013”. “Tenho verificado um incumprimento muito superior ao que eu pensava existir por parte da Junta de Freguesia ao nível da limpeza dos jardins e espaços públicos, o que naturalmente não nos agrada. Acho que o Daniel Vieira falhou muito como presidente de junta, nomeadamente na resolução dos pequenos problemas como, por exemplo, os buracos, passeios, sinalização e limpeza de espaços públicos. Não é um bom ponto de partida para ser candidato à Câmara”, aponta Marco Martins.

Pelo caminho, regista-se o espanto dos moradores que se mostram surpreendidos com a presença do presidente do Município de Gondomar. Uns prometem votar novamente na “rosinha”. “Somos socialistas e não temos medo de ser socialistas”, canta um grupo de residentes do Bairro Mineiro. “É isso mesmo! Precisamos do vosso voto!”, responde-lhes o autarca.

“Juntos, somos mais fortes”, ouve-se na sonora que lidera o caminho para a Urbanização Dr. Durão Barroso. Dali até à Gandra, o caminho fez-se a pé e antes da paragem para almoçar ainda há tempo para um balanço da manhã. “Só sei fazer campanha assim, privilegiando o contacto diário com as pessoas. Como presidente ando várias vezes a pé, permitindo às pessoas que conversem comigo. Acima de tudo quero manter um registo igual ao que sempre promovi. É assim que me sinto bem”, finaliza Marco Martins.

Almoço em São Pedro da Cova e tarde passada em Fânzeres

Após o almoço, em que o telemóvel não deu descanso ao candidato, Marco Martins é o primeiro a levantar-se para dar o exemplo. “Vamos lá, pessoal! Temos que ir para Fânzeres”, pede aos seus companheiros.

O ponto de encontro é na Rua Dr. Oliveira Lobo. Mas o que pode o PS fazer por Fânzeres no próximo mandato? “Este foi um dos territórios onde mais investimos nos últimos quatro anos. Requalificamos diversos arruamentos e espaços públicos, fizemos mais de vinte ruas, melhoramos o largo da igreja e o pavilhão municipal e estamos a realizar obrar no bairro de Santa Bárbara, além dos projetos que temos para a requalificação da Avenida da Conduta e a construção do parque urbano de Fânzeres/São Cosme. Também queremos rever as carreiras dos transportes públicos nas zonas interiores da freguesia que estão de esquecidas”, enumera o autarca.

Na caminhada, apresenta-se aos fanzerenses e dá a conhecer a candidata à União das Freguesias, que diz ser “uma aposta pessoal muito forte”. “O trabalho que a Sofia tem demonstrado no terreno e a forma como agarra convictamente as causas têm comprovado que eu estava certo e que o PS fez uma grande escolha.

Pelo meio, dá uma entrevista em que recupera os números do mandato que agora termina e acentua a concretização de “85% do programa eleitoral de 2013”.

No final da tarde, terminada a arruada socialista, o candidato fica com a convicção que irá “renovar a maioria absoluta e conquistar a presidência da União das Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova”.

À noite não há agenda aberta à imprensa, é hora de preparar os dois debates do próximo dia. Certo é que caso o PS vença as eleições, Marco Martins promete “continuar a trabalhar no rumo que já está a dar resultados”.

, ,